Os cristãos Católicos de todo o mundo encontram no período da quaresma um incentivo para uma vida mais dedicada as causas do evangelho. São quarenta dias em que o povo realiza sacrifícios pessoais buscando viver uma purificação através dos exemplos e ensinamentos de Jesus Cristo.

Nesta quarta-feira (17/02) que é conhecida como o dia de cinzas, iniciou-se aqui no país o período da Quaresma e seguirá até o próximo dia 03 de abril. Esta é uma preparação para a Páscoa que simboliza a morte e ressurreição do Senhor Jesus. Muitos não sabem, mas, existe uma simbologia relacionada a esse número de dias separados pelos Católicos para viver reflexões e penitências. As bases bíblicas se encontram nas passagens em que o próprio Senhor passou 40 dias no deserto sendo tentado pelo Satanás que é a antiga serpente. Além do mais foram necessários 40 dias para que as águas do dilúvio baixassem e Noé e sua família pudessem sair da arca. Nada nas escrituras está posto por acaso, toda a verdade encontrada na Bíblia através das narrações trazidas por inspiração do Espírito Santo possuem uma relação que nos remete a intertextualidade. Desde Gêneses ao Apocalipse todos os escritos complementam uns aos outros.

Ao longo do tempo a forma como os cristãos vivenciam esse período mudou muito, antigamente os fiéis eram mais profundos e rígidos em relação as práticas. A alimentação era escassa através dos jejuns de até 24 horas sem qualquer tipo de carne. O peixe foi uma exceção devido a sua simbologia que representa o povo de Deus e a multiplicação. Além do mais é considerada uma carne branca sem sangue e mais leve. As maneiras de sacrifícios também se tornaram menos radicais, na qual alguns alimentos são retirados pelos fiéis de acordo com os dias orientados pela igreja como as quarta-feiras e as sextas-feiras, ficando o domingo um dia livre para que eles possam usufruir daquela comida preferida.

Hoje vivemos o momento de pandemia e de combate ao coronavírus. Se formos analisar esse processo de provação em que estamos vivendo, vemos a relação profunda que a Quaresma tem com esse novo normal. É um momento de rezar pelo restauração da saúde dos infectados, bem como orar para o fim dessa agonia. Precisamos aproveitar esse momento para nos recolhermos ainda mais em nossas casas, pois assim ajudamos uns aos outros através do cumprimento do distanciamento social, cuidando da nossa saúde física e mental.

Pensando nisso a Quaresma de 2021 passar a ter mais um significado, o da superação através da Fé, pela qual, os Cristãos poderão viver ainda mais os ensinamentos de desapego e de abstinência, e aliar o momento de cuidados com a proliferação do vírus através das práticas ensinadas pelo próprio Jesus.

Redação AF News / Imagem: Reprodução