O Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva construiu uma história Política baseada nos ideais do socialismo, na ajuda aos pobres e na construção de um país igualitário com distribuição de renda e igualdade de possibilidades. Desde que assumiu o comando do Brasil em 2003 o veterano que lutou contra a ditadura revolucionou a forma de governar e com isso se tornou amado de muitos e odiado por vários. Entre os erros da gestão do petista o destaque vai para a confiança em colocar pessoas erradas à frente de empresas públicas como a Petrobrás, decisões que afetaram financeiramente os cofres públicos. Além do mais, o dinheiro emprestado pelo presidente a países aliados também podiam ter sido investidos aqui dentro da nação, mas foram para fora e não obtivemos proveito disso.

O Presidente Jair Messias Bolsonaro até então não havia uma história política consagrada, começou sua carreira como Militar do Exército e ingressou na política como Vereador e logo em seguida como Deputado Federal permanecendo por sete mandatos na Câmara. De personalidade forte, o atual Capitão reformado das Forças Armadas e Chefe do Executivo Nacional, coleciona inimigos por onde passa com declarações polêmicas. Ainda como deputado ele ficou conhecido nacionalmente através da mídia televisa e por seu posicionamento contrário ao relacionamento homoafetivo tendo como principal rival o ex-deputado Jean Wyllys do PSOL com quem protagonizou diversos confrontos. Desde que assumiu o governo brasileiro o presidente não conseguiu encontrar uma forma de governar e sofre grande rejeição do eleitorado brasileiros como mostras as mais recentes pesquisas.

A mais recente pesquisa que tornou-se pública na noite da segunda-feira (5) foi realizada pela XP/IPESPE e mostra que o presidente Lula vence as eleições de 2022 com 29 pontos contra 28 de Bolsonaro, ressalta por outro lado que será um páreo muito difícil, mas com a certeza da vitória do petista. Em um eventual segundo turno o ex-presidente Lula consagra-se como vitorioso e dessa vez com 42% das intenções de votos contra 38% do opositor. O levantamento foi realizado pelo instituto entre os dias 29 a 31 de março e confirma resultados anteriores de empresas especializadas como o PoderData. As principais instituições de pesquisa do Brasil apontam a volta de Lula ao comando do país, e por outro lado, mostram a rejeição ao governo do presidente Bolsonaro que já subiu para 48%.

Por enquanto, ficam as dúvidas do eleitorado, será se Lula lançará candidatura mesmo? Como será a união da esquerda e quem será o vice em uma eventual chapa encabeçada por Lula? Será se ele vence Bolsonaro e senta novamente na cadeira de presidente? O fato é que faltam menos de 1 ano e meio para sabermos as respostas para esses questionamentos e o momento é de cautela quanto a tomada de decisões por parte das lideranças políticas e de conscientização por parte do eleitorado que é quem decide o futuro do país.

Redação Araripina em Foco / Imagem: Reprodução