Vereador vê indícios de superfaturamento em 944 mil para São João: "dá para fazer pela metade", diz LHC

(Crédito da foto: Rafael Diniz/Ag. DNZ)
A prefeitura de Araripina, no Sertão, estima pagar até cerca de 950 mil reais com estrutura física a ser montada na realização das festividades juninas, neste ano. O valor foi publicado no Diário Oficial dos Municípios do Estado de Pernambuco no dia 1º de Junho. Os objetos que estão listados no pacote do Pregão 009/2016 variam em palco, iluminação, pórticos, área vip, tuneo geo spac, camarotes, sonorização, tendas, banheiros químicos entre outros itens. 
Os cachês dos artistas até o momento não foi divulgado.
Produtor de eventos há mais de 8 anos, o vereador Luis Henrique Coelho(PSL) questionou os números. Ele avalia que o valor é incompatível e deveria estar numa faixa menor de estipulação. O líder da ala de oposição na Câmara Legislativa diz que há possibilidade de o governo municipal financiar a festa pela metade do montante previsto pelo pregão.
“Eu promovo eventos de pequeno e grande porte na região e sei bem que esse valor está extrapolado. Fiz um levantamento e cheguei à conclusão de que, para as 4 noites, mas o São João dos Bairros, a prefeitura de Araripina gastaria, em média, 400 mil reais, baseado nos itens descritos neste pregão,” afirmou, no plenário da Câmara, deduzindo eventual superfaturamento em mais de 50%.
Horas antes da sessão, nesta quarta-feira, 08, Luis Henrique publicou em uma rede social uma captura de tela retirada do site do Diário Oficial dos Municípios do Estado de Pernambuco na qual exibe o documento. Ele criticou a prefeitura, também, por ainda não ter divulgado o cronograma e as apresentações musicais do evento.
“Infelizmente, estamos vendo nosso São João caindo muito na qualidade e subindo muito no orçamento municipal. Antigamente eram 9 noites, depois reduziram para 6 e, em 2016, foi anunciado que se resumirá em apenas 4 noites. O período foi reduzido, porém, se vê novamente registros de gastos exorbitantes. Foi publicado no Diário Oficial dos Municípios do Estado de Pernambuco uma estimativa de gasto de quase 1 milhão de reais, apenas para a parte de estrutura. Isso é estarrecedor”, escreveu o líder da bancada de Oposição na Câmara na publicação feita no Facebook.
Após o final das discussões do plenário, Luis Henrique afirmou á imprensa que a publicação do pregão e licitação em questão foi excluída do Diário Oficial dos Municípios do Estado de Pernambuco.
 
Assessoria de Imprensa