O vereador Gildejânio Melo, de Ouricuri-PE, no Sertão do Araripe, na tarde dessa terça-feira (27), deixou o presídio Dr. Edvaldo Gomes em Petrolina-PE, no Sertão do São Francisco, após cumprir pena em regime fechado de 2 anos, 8 meses e 7 dias deixou.

O vereador foi condenado devido um plantio de maconha ter sido localizado em sua propriedade, Sitio Seriema, zona rural de Santa Filomena. O plantio foi localizado pela PM no dia 25 de abril de 2017.

Na delegacia, o vereador negou ter conhecimento do plantio da erva em sua propriedade, como também negou em entrevista coletiva a imprensa local.

Gildejânio Melo foi preso na cadeia de Ouricuri no dia 19 de setembro de 2017, prisão expedida pelo juiz de direito da 2ª Vara da Comarca de Ouricuri-PE, Carlos Eduardo das Neves Mathias.

Em 30 de maio de 2018, já preso, o vereador foi condenado pelo mesmo juiz (Carlos Eduardo das Neves Mathias) à pena de 11 anos, 6 meses e 7 dias de prisão em regime fechado.

Com 1.416 votos, Gildejanio Melo foi o vereador de Ouricuri mais bem votado nas eleições de 2016.

Gildejanio Melo ganhou liberdade nessa terça-feira (26) de maio de 2020. Ao chegar em Ouricuri, o vereador postou uma foto com o seu irmão, Gildevan Melo, em sua rede social com a seguinte legenda, “O pesadelo acabou, livre graças a Deus”.

O vereador não teve o seu mandato cassado pela Câmara Municipal de Vereadores, ele deve pleitear reassumir a cadeira que está sendo ocupada pelo seu suplente, Nanias de Santa Rita. (Blog do Cariri Filho)