Vereador Evilásio Mateus expõe os problemas do Município e o líder do Governo Francisco Edvaldo, diz que vaia foi orquestrada pelo SIMA

Por - 22/09/2015
O vereador Evilásio Mateus
da Bancada de Oposição, na Câmara de Vereadores de Araripina-PE, usou o grande
expediente da sessão do dia 16, para fazer suas explanações, e iniciou o seu
pronunciamento dizendo que os repasses constitucionais são garantidos por lei,
e que são recursos que os Municípios recebem mensalmente e sem atrasos, com
exceção do transporte escolar, frisou.
O FPM – Fundo de
Participação dos Municípios, rigorosamente 10, 20 e 30 está na conta. Deixando
claro o que a bancada de situação tenta distorcer e informar sem esclarecer os
fatos, o vereador Mateus afirmou que por falta dos repasses do INSS, por falta de
cumprimento das suas obrigações, o Município de Araripina, teve no último dia
10, a parcela do FPM totalmente confiscada, para abater um débito que passa de
70 milhões de reais. Esse INSS que Araripina é devedora puxa o Município pra
trás, segura o desenvolvimento, porque é o principal fator que impossibilita
Araripina de receber recursos federais. Então não foi zerado (como afirmou na
tribuna o Líder do Governo), foi confiscado para honrar o débito, disse Mateus.
Para o vereador a merenda
escolar no Município virou piada, e que tem sido motivo de chacotas e
descontentamentos da população nos grupos do What Sapp. – Foi o governo federal
que não mandou dinheiro? Questionou o vereador, afirmando que o recurso está
dentro dos repasses constitucionais.
 – Falta alguém para
operar a máquina, alguém pra botar pra moer, alguém que faça gestão de verdade,
lamentou o vereador.
– A prefeitura de
Araripina lançou um edital em fevereiro para comprar a merenda escolar e o
Tribunal de Contas cancelou o edital, e no seu despacho relatou alguns preços
que estavam nitidamente superfaturados. Mandou que o Município fizesse um novo
edital e indicou algumas fontes para a prefeitura de Araripina se orientar com
relação aos preços, e citou algumas instituições que usam a lisura para tal
procedimento, explanou Mateus.
– Terça-feira, um novo
edital foi novamente cancelado. – Então não é falta de dinheiro, é falta de
gestão. É falta de interesse em pegar o que é do povo e botar pro povo,
salientou o vereador.
Solicitando um aparte, o
Vereador Francisco Edvaldo – Líder da Bancada de Situação, disse que realmente
a recomendação do TCE era que fizesse um novo apanhado de preços, isso é fato,
e que a licitação (outra) acontecerá dia 21. Disse que a merenda escolar não
estava em falta nas escolas de fevereiro pra cá (discordando de Mateus), o que
foi interrompido com gritos da plateia presente, e que o Líder do Governo se
exaltando, disse que todos ali, vieram orquestrados pelo SIMA – Sindicato que
representa o Servidor Municipal, para interromper às pessoas que querem falar a
verdade.

Mateus se referindo ao
transporte escolar disse que o Governo Federal atrasou, mas além de
disponibilizar vinte ônibus do FNDE (que parte segundo fontes, está precisando
de manutenção), repassou recursos referentes a março, abril, maio que totalizam
quase 300 mil reais. Falou que todos os transportadores já tem conhecimento que
os recursos atrasam, mas como afirmou categoricamente o vereador, tem
transportadores que não receberam meses do ano passado.

Assista o vídeo do
discurso do Vereador Mateus e a intervenção do Líder do Governo Francisco
Edvaldo. 
Por Everaldo Paixão