Morre ex-deputado Osvaldo Coelho

Por - 02/11/2015
Morreu, há pouco, em sua
casa, no Recife, aos 84 anos, de um infarto fulminante, o ex-deputado federal
Osvaldo Coelho (DEM), pai do ex-prefeito de Petrolina, Guilherme Coelho, e tio
do senador Fernando Bezerra Coelho, Osvaldo teve onze mandatos entre Assembleia
Legislativa e Câmara Federal (o que significam 44 anos participando da vida
política do país).
No último pleito que
disputou em 2006, Osvaldo recebeu a expressiva votação de 72.109 votos,
insuficientes, contudo, pelo sistema proporcional, para manter o seu
irretocável mandato na Câmara dos Deputados.
Num artigo, após a
derrota, escreveu: “Fiz todo o possível para que o sertão tivesse um sonho
melhor e consegui várias conquistas. Hoje, a região a qual represento é dotada
de um aeroporto internacional, uma Universidade Federal, um CEFET, e é
conhecida internacionalmente como a Capital da Irrigação.
De acordo com o IBGE, em
2004, dentre os 5.560 municípios do Brasil, Petrolina ocupa a 3º posição no PIB
agropecuário municipal, graças à fruticultura irrigada. Deixo implantado, em
funcionamento, o Projeto de Irrigação Maria Tereza. Deixo concluída a primeira
etapa do projeto de engenharia do Empreendimento Canal do Sertão de Pernambuco,
que irá viabilizar economicamente 17 municípios da Região Oeste do Estado e em
fase de conclusão de obras o Projeto de Irrigação Pontal.
Deixo Petrolina com a
responsabilidade de ser uma metrópole regional dotada de fonte de renda, de
infra-estrutura de transporte e de um importante centro educacional. Aos que
pretendem se enfileirar no mesmo caminho da minha luta, sugiro que insistam em
reduzir a maior taxa nacional de analfabetismo, triste realidade do semiárido
nordestino. Persistam na luta para obtenção de um crédito subsidiado,
compatível com as condições climáticas do semiárido.

Exijam-se do Governo mais
incentivos às atividades produtivas, como a bovinocultura, a
ovino-caprinocultura, a piscicultura e a apicultura, atividades econômicas que
possibilitam a inclusão social. Ênfase especial deve ser dada à Irrigação, à implantação
de Projetos Públicos de Irrigação”. Do  Magno Martins