Cidade do Exu é uma das integrantes desse consórcio no Araripe


Os municípios de Exu, Santa Cruz e Granito manifestaram interesse na compra de imunizantes contra o coronavírus. O manifesto assinado por 46% dos prefeitos pernambucanos foi idealizado com base na liberação por parte do Supremo Tribunal Federal que autorizou a aquisição pelos estados e municípios de vacinas aprovadas pela Anvisa.

A iniciativa partiu da Frente Nacional de Prefeitos idealizando a criação desse consórcio público para ser um suporte complementar à campanha de vacinação nacional. Desde que começou a ser distribuída em todo o território brasileiro, a vacina que tem chegado aos municípios é em pouca quantidade. Um exemplo mesmo são esses municípios do Araripe que foram os mais prejudicados com a oferta dos imunizantes.

O movimento criado pela FNP enfrenta críticas por parte de especialistas da área de saúde, pois há um entendimento de que, a campanha é nacional e não vai ter como os municípios fazerem uma outra coordenação em cima da já criada pelo Ministério da Saúde. Mas isto não é verdade, o que as cidades querem é ajudar as populações locais para que o máximo de pessoas sejam vacinadas através da compra de mais doses que serão somadas aquelas enviadas pelo MS.

Essa é uma iniciativa importante e os municípios tem o direito e a autonomia para decidir a compra dessas vacinas, os recursos já estão garantidos através do tesouro municipal, uma reserva que todas as cidades tem, pois assim como ocorre no governo estadual e federal, nos municípios há a cobrança de impostos e arrecadações e esse dinheiro vai para o tesouro e pode sim ser usado nessa emergência de saúde púbica.

Segundo informações da FNP, o prazo de adesão ao consórcio por parte dos prefeitos foi até a sexta-feira (5) e a partir de 22 de março quando for finalizado a legalização jurídica da associação já podem iniciar a compra dos imunizantes que serão destinados a esses municípios integrantes da organização.

Redação AF News / Imagem: Reprodução