Testes práticos do Detran-PE já contam com os examinadores no interior dos veículos

Por - 08/10/2015
Os consecutivos acidentes
ocorridos no pátio de provas práticas do Detran-PE podem estar com os dias
contados. Desde anteontem, os examinadores voltaram para o interior dos veículos
utilizados nas provas da 1ª habilitação, acompanhando todo o processo ao lado
dos candidatos. Além de ser uma determinação legal, prevista na Resolução 168
do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), desde 2004, a mudança foi feita,
inclusive às pressas, com um objetivo claro: evitar novos acidentes como os
cinco registrados em menos de dois meses, um deles com um funcionário do órgão
ferido.
Além de estarem no
interior do veículo de prova, os examinadores contam com o chamado comando
duplo, um sistema de pedais de freio e embreagem instalado no assento do
passageiro, que permite a frenagem numa emergência, como é o caso de um
acidente. Com o recurso e a experiência, os avaliadores podem prever um
problema e evitar colisões.
“Esperamos que, a partir dessa mudança,
conseguiremos reduzir bastante os acidentes. Com o comando duplo, os
examinadores têm a chance de evitar o pior. Somente na manhã de hoje
(anteontem), por exemplo, eu presenciei dois casos em que os examinadores
usaram o comando duplo e evitaram a colisão. A verdade é que ainda não temos
uma excelência na formação dos condutores, mas o nervosismo dos candidatos é o
que mais influência nos acidentes”, avaliou o presidente do Detran–PE, Charles
Ribeiro.

Por enquanto, apenas 12
dos 15 veículos destinados aos exames práticos estão sendo usados com a
presença dos examinadores. Os outros três veículos já possuem o comando duplo,
mas ainda estão sem o CSV (Certificado de Segurança Veicular), dado pelo
Inmetro e necessário aos carros que passaram por alterações – no caso, a
instalação do freio e da embreagem extra.
Durante anos o Detran–PE obedeceu à
Resolução 168 do Contran, mas em 2013 o equipamento foi retirado dos carros ao
ser descoberto pela polícia um esquema entre avaliadores e donos de
autoescolas, segundo denúncia do Sindicato dos Servidores do Detran–PE.
Para evitar novos
escândalos, Charles Ribeiro explica que os veículos atuais já possuem câmeras
que monitoram todo e qualquer movimento do candidato no interior do carro. Ou
seja, no caso de uma atitude suspeita, ela tem como ser verificada. Mas uma
nova frota será adquirida no início do próximo ano, com carros totalmente novos
e com mais tecnologia. Para isso, uma licitação está sendo lançada pelo Detran para
a escolha de uma nova empresa.
“Fizemos uma concorrência
emergencial para a adaptação do comando duplo nos veículos que já utilizamos.
Mas o contrato está vencendo e vamos fazer uma nova licitação, com mais
exigências. Os veículos terão ar-condicionado, direção hidráulica e já virão
com o comando duplo. Será um pregão presencial e acredito que em 90 dias, no
máximo, estarão sendo utilizados no pátio”, estima Charles Ribeiro. A mudança
agradou a todos. Examinadores ressaltaram, em primeiro lugar, o cumprimento da
lei. Em seguida, a segurança. “O duplo comando dá segurança. Fomos treinados
para usá-lo e, no momento de pânico, sermos a solução”, elogia Heliópolis
Amorim, examinador desde 2008.