Teremos uma renovação na Câmara Municipal como vem sendo ventilado?

23/05/2016 16h15
Por Everaldo Paixão | Leia na Integra>>>
As notícias das disputas
eleitorais para a câmara de vereadores são em tempo real,  e estando ainda em clima de pré-campanha,
elas são frenéticas e vem a jato.
Os acontecimentos
esquentam agora que as redes sociais viraram termômetros para medir a
temperatura e o calor político dos debates. Os cientistas políticos, principalmente
àqueles que somados a experiência de anos de vida de bastidores, de desafios,
de enfrentamento, começam a cristalizar os cenários tanto na competição
majoritária tanto como na proporcional. Sempre evidente, puxando sardinha para
o seu lado.
Os nomes para a disputa
surgem em um quarteto que já declarou suas pré-candidaturas, sendo que apenas o
grupo da oposição já definiu sua chapa – prefeito e vice – e mesmo assim ainda
é uma incógnita porque  se acredita muito
que caso aconteça a formação de um frentão em Araripina, o que dificulta a vida
do pré-candidato de oposição Raimundo Pimentel (PSL), é bem provável que o às
seja tirado da manga.
Na proporcional o nome de
Evilásio Mateus (PSL), até mesmo para os adversários, é o mais cogitado para
ser um dos mais bem votados este ano e, um outro nome, novo, surgiu para
atrapalhar a vida de muito pré-candidato: Camila Sampaio (PHS).
Nessa relação que se
acredita ainda não foi colocado o nome para apreciação popular, mas que deve
sim, lançar-se nessa seara política, caso não se concretize a chapa majoritária
com Aluízio Coelho (PP), Zé Torres (PSC), pode também ser um novo que pode
surpreender.  O médico Aluízio Coelho
avisa que Torres é bem quisto principalmente pelas comunidades por onde ele tem
visitado, e que aposta que ele terá um assento também na assembleia legislativa
municipal.
Nomes como Fabinho Lopes,
Mazinho de Zeca, Ricardo de Zuilton, são bons quadros que podem alterar
significativamente a configuração da nossa atual casa legislativa, além de
outros nomes bons também  que aparecem
para renovar, a exemplo de Renan Binhum. Entendam que não usei a palavrar
“melhorar” e sim “renovar”, o que quer dizer que pode haver renovação sem
mudança de pensamentos, de elementos importantes para brigar pelos interesses
do povo.
Por que então muitos
políticos estão na briga por uma cadeira no legislativo municipal, indicando
nomes apenas que possam lhes representar?
Os que hoje fazem oposição
podem ser governo e vice e versa, e nada vai alterar o formato que tanto
desejamos para que realmente a casa do povo sirva ao povo.
Como muitos acreditam que
vai acontecer uma renovação de 70% na Câmara Municipal, eu aposto em 40% ou
50%. Podemos errando é claro, ser surpreendidos, ninguém aqui é Liberato Costa
Júnior – o “dataLiba”e esperamos que, mesmo pessimista, que seja para
melhorar a casa que representa o povo.

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro