Um suspeito de praticar assaltos morreu, nesta sexta-feira (22), em um confronto com a Polícia Militar, no Ibura, na Zona Sul do Recife. Segundo a PM, as equipes apreenderam um revólver com duas munições deflagradas. Houve perseguição e dois homens conseguiram fugir.

Imagens enviadas à redação mostraram um carro em chamas. O veículo pegou fogo depois da troca de tiros. Uma equipe da Força-Tarefa de Homicídios foi acionada para fazer as primeiras investigações, segundo a Polícia Civil.

Por meio de nota divulgada nesta sexta, a PM informou que tudo começou quando equipes do 12°BPM foram acionadas para apurar uma denúncia de que três suspeitos armados estavam usando um carro Fiesta Sedan para praticar assaltos no bairro de Jardim São Paulo, na Zona Oeste.

Ainda segundo a PM, os homens fugiram em direção à Rua Pangaré, em Jardim São Paulo. A Polícia Militar recebeu a informação de que os homens teriam entrado em um confronto anterior, sendo atingidos.

Ao chegar ao local indicado, os militares encontraram o veículo abandonado. A corporação informou também que os homens roubaram outro automóvel e continuaram a fuga, até o bairro do Ibura.

Com informações sobre o segundo carro usado pelos suspeitos, os militares seguiram pela BR 101, localizando o grupo embaixo de um viaduto. Nesse local, disse a PM, os homens desceram do veículo e “começaram a tirar contra o policiamento, que revidou”.

“Um dos homens foi baleado e com ele foi apreendido um revólver com duas munições deflagradas. Os outros fugiram em direção à comunidade da UR-1”, disse a nota.

No comunicado, a polícia disse que o suspeito levou tiros no tórax e na perna esquerda, sendo encaminhado para a Policlínica Arnaldo Marques, no Ibura. “Ele não resistiu aos ferimentos e veio a óbito”, informou a nota da PM.

Por fim, a PM disse que o suspeito que morreu é um ex-presidiário, com passagem pelo sistema prisional por porte ilegal de arma de fogo e formação de quadrilha.

Até as 15h desta sexta, as equipes estavam fazendo buscas na área para tentar encontrar os foragidos, não não tinham efetuado prisões.

G1 PE / Imagem: Divulgação