Superfaturamento da festa de Nascente, vereadores defendem o indefensável

Por - 21/08/2015
Defender o indefensável, é
constrangedor, pois foi o que ocorreu na reunião da Câmara Municipal de
Vereadores de Araripina na noite da última quarta-feira(19), os vereadores de
situação tentaram defender o preço absurdo que foram gastos com as Bandas de
fora, nos Festejos Sociais de Nascente de 2015.
Foi notório o constrangimento
do Vereador João Dias, ao ler a defesa do Gestor Municipal, sobre o valor
exorbitante e superfaturado. A divulgação das Bandas ocorreram praticamente em
cima da hora, além de não ter agradado a maioria da população. Resultado,
a festa não conseguiu o sucesso de anos anteriores. De início culparam a crise,
podia-se até acreditar. Mas quando vimos o valor para contratar as
desconhecidas, bem acima das bandas de renome nacional, vimos que a crise, pode
até afetar outras áreas, mas as das festas não. Vejam, só tivemos dois dias de
festas, onde vieram 05 bandas de fora, e pasmem, só estas 05 bandas foram R$ 180.000,00, assim distribuídas: 01- Vicente Neri R$
65 mil; 02 – Ranieri e Banda R$ 30 mil; 03 – Axé Camaleão R$ 30 mil; 04 –
Evoluguetto R$ 30 mil; e 05 Henrique Mattos R$ 25 mil
. Mas outra vergonha
para o nosso município.
Com estes valores gastos
dariam para trazer grandes Bandas, como Aviões, Garota Safada e Gabriel Diniz.
E com bem menos do que foi gasto, poderia ter vindo as COLEGUINHAS, MANO WALTER
e ZEZO. Segundo contato com empresários QUE contratam Bandas, os valores não
existem, é um absurdo é uma falta de respeito com a população.
É não zelar pelo dinheiro
público. É deixar ele correr pelo ralo. E o gestor municipal para tentar
enganar a população com outra falta de respeito, forçou alguns comissionados e
contratados, tanto do distrito de Nascente quanto da cidade, para comparecer na
Câmara tentando tumultuar a reunião e fugir do assunto das contratações das
bandas superfaturadas. 
O que vale ressaltar aqui, é
que a base do governo Alexandre Arraes, tenta fazer de tudo para inverter o
jogo, eles sempre querem pousar de coitadinhos, de inocentes. Aconteceu um fato
na Câmara que foi motivo de muita repercussão na imprensa marrom, imprensa essa
paga com o dinheiro do povo de Araripina. O que tentaram passar para a
população é o que chamamos do “Marketing do desespero” que é quando não se sabe
mais seguir uma linha voltada a boa política, a boa conversa, tornando-se
apelativo, ultrapassado, sem noção, sem credibilidade, e pior ainda, sem
respeito ao povo, é isso que a Prefeitura Municipal de Araripina está tentando
plantar na mente dos Araripinenses, através de seus meios de comunicação, que
lembro muito bem, a pouco mais de um ano faziam oposição ao governo Alexandre
Arraes, e hoje fazem o contraditório, achando eles que o povo é besta.

 As informações a cima citadas, fora através de
pesquisas com empresários e pessoas ligadas ao meio artístico.