“Sofro a dor da injustiça, mas não esmoreço”, diz Dilma

Por - 12/05/2016
Em pronunciamento à nação
após ter seu mandato suspenso por decisão do Senado, a presidente afastada
Dilma Rousseff (PT) reafirmou que não parará de lutar por seu mandato.
“Sofro a dor da injustiça, mas não esmoreço”, afirmou.
“Já sofri a dor
indizível da tortura, a dor aflitiva da doença, e, agora, sofro, mais uma vez,
a dor inominável da injustiça. O que mais dói nesse momento é a injustiça, é
perceber que estou sendo vítima de uma farsa jurídica e política. Mas não
esmoreço. Olho para trás e vejo tudo que fizemos. Olho para frente e vejo tudo
que ainda precisamos fazer”, afirmou para a imprensa.
“Eu fui eleita
presidenta com 54 milhões de cidadãs e cidadãos brasileiros. É nesta condição
de presidenta eleita pelos 54 milhões que eu me dirijo a vocês neste momento
decisivo para a democracia brasileira e para nosso futuro como nação”,
disse.

Mais informações em
instantes