sábado, outubro 23, 2021
InícioAraripina em FocoServidores municipais iniciam greve por tempo indeterminado em Araripina

Servidores municipais iniciam greve por tempo indeterminado em Araripina

Foto Cesar Araujo
Amanda FrancoDo G1 Petrolina
Os servidores municipais de
Araripina, no Sertão pernambucano, iniciaram nesta quarta-feira (27) uma greve
por tempo indeterminado. Eles tinham sinalizado a parada em assembleia do
último dia 21 de julho reivindicando, entre outros pontos, o cumprimento do
calendário de pagamento dos servidores, aposentados e do Fundeb 40, além do
pagamento do reajuste dos professores retroativo aos meses de janeiro e
fevereiro deste ano.
A categoria fez uma
mobilização em frente à prefeitura nesta manhã. De acordo com o diretor do
Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Araripina (SIMA), César Araújo,
o ato desta quarta-feira foi uma tentativa de mobilizar a Prefeitura de
Araripina a lançar uma proposta que encerre a greve.

“A gente fez um ato em
frente à prefeitura para que eles mandassem uma proposta oficial, que não
existe até agora. Mas a gente ainda aguarda esta proposta. Não há nem conversa
oficial”, destacou o diretor sindical.
Esta é a segunda vez que a
categoria deflagra greve somente este ano. Na tarde desta quarta-feira está
prevista para acontecer uma nova assembleia entre os servidores. Os
trabalhadores tinham realizado paralisação de 48h no dia 19 deste mês
sinalizando uma nova mobilização por tempo indeterminado. Segundo o diretor do
SIMA, até a terça-feira eles tinham a informação de que o pagamento dos
aposentados que ganham mais de R$ 1.400 não tinha sido efetuado. “A informação
que tivemos até ontem é que os aposentados não receberam ainda o mês de junho.
E já está vencendo julho. O Fundeb 40 foi pago no dia 20, ou seja, com 20 dias
de atraso. O retroativo do reajuste que o prefeito assinou em lei dos
professores de janeiro e fevereiro não foi pago. O calendário de pagamento não
está sendo cumprido desde o inicio do ano. O sindicato já tentou negociação com
a prefeitura. A gente não tem interesse em greve, mas desse jeito”, lamentou
César Araújo.

De acordo com a secretária
de Educação do município, Kalina Maria Ramos Alencar, hoje haverá uma reunião
com os servidores para discutir a pauta de reivindicações. 
RELACIONADOS