A Agência Pernambucana de Águas e Climas (APAC) emitiu uma nota de alerta nesta terça-feira (9) sobre a baixa umidade do ar no Sertão do Estado. Aqui na Região do Araripe os moradores já começam a sentir os efeitos desse clima mais quente. A previsão já indicava essa massa de ar seco que viria sobre as cidades do Pernambuco, teve aquelas pancadas de chuvas no final de fevereiro e o mês de março já apontava esse forte calor que estamos vivenciando agora.

Essa baixa umidade vem durante todo o dia e a noite ainda persiste aquela sensação que chamamos de ‘abafada’, um agravante para nós que estamos acostumados a ter um alívio no período noturno. Até a semana passada, as noites estavam bem amenas, para quem gosta de sentar na calçada ou no terreiros das residências puderam aproveitar aquele vento mais frio, agora a situação mudou com a chegada desse fenômeno meteorológico que é natural no semiárido, e que quando vêm causa desconforto. De acordo com a APAC esse calor clima mais seco deve persistir até o próximo dia (14/03) com taxas de umidade abaixo de 20% em algumas localidades.

Para quem sofre de algum acometimento na saúde relativo a problema respiratório, esse aviso requer atenção para aumento dos cuidados com a hidratação como já sabemos e muitas vezes não praticamos. Ingerir bastante água, fazer uso de chás gelados e tomar banhos constantes ajuda a enfrentar o calor. Apesar de estarmos em uma pandemia de uma doença com sintomas parecidos com a gripe, nem sempre o nariz escorrendo com coriza e a garganta arranhando será o coronavírus, é importante ressaltar, visto que, aumentou a procura das pessoas aos Postos de Saúde com sintomas gripais o que pode ser prejudicial na disseminação do covid devido a aglomerações. A indicação é esta que já mencionamos se hidratar e fazer uso das ervas naturais, e procurar o PSF na falta de melhoras. Quando há a chegada desse tempo mais seco começa a parecer esses problemas e a tendência é sim o comprometimento na saúde.

Redação AF News / Imagem: Reprodução