Rússia é banida de competições esportivas por quatro anos

Fonte: Uol

A Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) decidiu nesta segunda-feira (09/12) excluir a Rússia de competições oficiais por quatro anos em consequência da falsificação de dados dos controles entregues à entidade. Com a punição, o país não disputará os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão, e os Jogos de Inverno de Pequim-2022, na China, além de outros grandes eventos esportivos. A entidade deve incluir a Copa do Mundo de Futebol, no Catar.

Na última segunda-feira, o Comitê de Compliance da Wada, um dos principais painéis da entidade, sugeriu medidas drásticas contra o esporte russo, o que foi aprovado com unanimidade nesta segunda pelo Comitê Executivo, após uma reunião em Lausanne, na Suíça. A informação foi divulgada nesta manhã.

“A lista completa de recomendações (de sanções por parte do Comitê de Revisão de Conformidade) foi aprovada por unanimidade dos 12 membros do Comitê Executivo”, declarou o porta-voz James Fitzgerald aos jornalistas presentes na sede da Wada.

Atletas russos que provarem que não fizeram parte do esquema e que estão limpos em exames antidoping poderão competir individualmente sob a bandeira neutra, como aconteceu nos Jogos de Inverno de 2018, disputados em Pyeongchang, na Coreia do Sul. E também nos Jogos do Rio, no atletismo. A Rússia tem 21 dias para recorrer da decisão da Wada e o caso pode parar na Corte Arbitral de Esporte (CAS, na sigla em inglês).

A decisão da Wada poderá trazer fortes consequências para a Uefa e para a Fifa. Se não puder mais receber grandes eventos esportivos por um período de quatro anos, a Rússia não poderá mais receber jogos da Eurocopa do próximo ano, a ser realizada em diversas cidades espalhadas pelo continente, incluindo São Petersburgo. A mesma cidade já foi escolhida pela Uefa para receber a final da Liga dos Campeões em 2021. A Wada também vai explicar essa situação em breve.