Raul Henry e Jarbas Vasconcelos defendem saída do PMDB do Governo Dilma

28/03/2016 22h00
Membros do diretório
nacional do PMDB, o vice-governador de Pernambuco e presidente da legenda no
Estado, Raul Henry, e o deputado federal Jarbas Vasconcelos seguem, nesta
terça-feira (29), para Brasília para participar da reunião do partido que irá
decidir sobre a permanência ou não no Governo Dilma Rousseff. No encontro, o
PMDB-PE vai ratificar a sua posição de oposição à gestão petista.
Fazendo uma avaliação do
atual cenário político, Raul Henry prevê que, hoje, 80% do PMDB deseja o
rompimento com o Governo. “Como o partido é muito heterogêneo, já que em cada
estado do Brasil há um perfil diferente, é possível que a minoria, sobretudo
aqueles que estão ocupando os sete ministérios, queira continuar apoiando a
presidente. Mas, a maioria absoluta do partido, incluindo o PMDB de Pernambuco,
entende, sim, que o Governo acabou, uma vez que Dilma Rousseff não lidera mais
o Congresso Nacional e não tem a confiança da sociedade brasileira”, avaliou
Henry.

O presidente estadual da
sigla destacou, ainda, que se trata da maior crise econômica da história do
País, e que quem está pagando a conta é a população. “Em Pernambuco, mais de 60
mil pais de família perderam o emprego, o Estado apresenta queda de arrecadação,
queda da capacidade de investimento e não fomos nós que causamos essa crise.
Ela é resultado da gestão temerária da economia do País. É preciso que haja
providências para amenizar a crise que os estados estão vivendo”, concluiu. 

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro