InícioAraripina em FocoQuedas de árvores causam morte e caos no trânsito do Recife

Quedas de árvores causam morte e caos no trânsito do Recife

Duas pessoas ficaram
presas após uma árvore cair sobre um carro na Praça do Derby. Foto: Reclamo
Recife/Facebook/Reprodução
Diário de Pernambuco
Mais de 70 quedas de
árvores foram registradas nesta sexta-feira no Recife.  As consequências foram sentidas diretamente
por quem estava no trânsito, mas jamais serão esquecidas pela família de
Ricardo Batista, de 45 anos. Ele passava de bicicleta pela Avenida Rosa e
Silva, no bairro das Graças, nas proximidades do Hospital dos Servidores do
Estado, quando uma árvore caiu, por volta das 16h30. O homem deu entrada no
Hospital da Restauração, no Derby, em estado considerado gravíssimo. Não houve
tempo para o socorro. Ele faleceu às 18h em decorrência do politraumatismo.
Outro caso grave foi
registrado no final da tarde, por volta das 17h20. O Corpo de Bombeiros foi
acionado para resgatar duas vítimas presas no interior de um carro na Praça do
Derby, em frente ao Restaurante Recanto do Picuí, após a queda de outra árvore.
Um homem, de 48 anos, foi retirado do interior do veículo com a utilização do
desencarcerador. Por sorte, ele sofreu apenas escoriações e hematomas na região
inferior do corpo. A mulher que o acompanhava, de aproximadamente 38 anos, não
sofreu nenhum trauma, mas ficou em estado de choque.
Segundo testemunhas, duas
pessoas também ficaram feridas após os janelões da Agência de Tecnologia do
Estado terem se estilhaçado por conta da força dos ventos. A agência funciona
no antigo prédio do INSS, Edifício JK, na Avenida Dantas Barreto.
A Empresa de Manutenção e
Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) contabilizou a queda de 77 árvores. Destas,
30 já foram removidas, priorizando as que estão interrompendo o fluxo de
veículos nos principais corredores viários da cidade. O Corpo de Bombeiros
adiantou que realizou atendimentos no bairro da Imbiribeira, Boa Vista (na Rua
do Riachuelo) e na Praça do Derby. Pela internet, muitos cidadãos informaram
quedas de árvores no Centro de Artes e Comunicação (CAC) da Universidade
Federal de Pernambuco, nos bairros das Graças (Rua das Creoulas), Madalena (Rua
Bartolomeu de Gusmão), Casa Amarela, Boa Vista, entre outros. Somente na Rua do
Pombal, em Santo Amaro, foram registradas seis quedas de árvores.
As equipes do órgão foram
ampliadas e estão atuando no atendimento das ocorrências. Elas estão realizando
intervenções para minimizar os efeitos da chuva, vistoriando os principais
pontos de alagamento e intensificando as ações nas partes mais baixas do
Recife. Para executar os serviços, a Emlurb conta com o suporte de muncks,
caminhões equipados com jatos de sucção, além de carros e motos para
fiscalização. As solicitações podem ser feitas pela Central 156.
Além das árvores, as
equipes da Prefeitura do Recife registraram danos a fachadas e coberturas de
edificações, telhados, placas e outdoors. Por sua vez, a Secretaria Executiva
de Defesa Civil do Recife registrou 26 ocorrências sem vítimas.
HOSPITAIS
A maior emergência do
Norte e Nordeste, o Hospital da Resturação, está sem energia desde as 15h. A
unidade está funcionando através de dois geradores. Os equipamentos sustentam
os serviços emergenciais, enfermarias, salas de recuperação, blocos cirúrgicos
e Unidades de Tratamento Intensino, no entanto, corredores e alas administrativas
estão sem energia. A enfermaria pediátrica, no quarto andar, precisou de uma
intervenção preventiva. Todas as crianças que estavam no 411 foram transferidas
para o segundo andar devido ao temor de que o teto de gesso desabasse. No nono
andar, também foram registradas goteiras.
A fachada do Hospital
Esperança em Olinda também despencou devido às rajadas de vento.
TRÂNSITO
Assim como em outras
regiões do Recife, a Zona Sul se transformou em cenário de caos nesta noite.
Passageiros precisaram de paciência para enfrentar chuva e longas esperas por
ônibus que nunca chegavam com as principais vias da cidade travadas. Motoristas
esperavam horas para andar por trechos já demorados na hora do rush em vias de
semáforos apagadas e sem guardas ou orientadores de trânsito para facilitar as
rotas atrapalhadas, principalmente nos cruzamentos. Pontos de alagamento
tornaram ainda pior a volta para casa.
No Cais de Santa Rita, em
frente ao 17° Batalhão da Polícia Militar, um outdoor caiu e derrubou parte do
muro da Patronaria da Marinha, partindo fios da rede elétrica. Justificando não
poder se identificar, um oficial afirmou que a queda aconteceu por volta das
16h, mas às 19h ainda estava na espera da empresa responsável pelo anúncio. O
acidente complicou ainda mais o trânsito no local para quem ia sentido Recife
Antigo, deixando parte da via interditada com fios soltos na pista, provocando
ainda mais risco para os pedestres que caminhavam na avenida. Metros antes, no
Cabanga, outro oudoor caiu e, por sorte, não atingiu carros que passavam em
direção ao cais e ao viaduto.
Na ausência de semáforos,
guardas e orientadores de trânsito em alguns dos principais cruzamentos da
cidade, como a avenida Cruz Cabugá com a Mário Melo, Rua da Aurora com a Conde
da Boa Vista e o encontro do Cais de Santa Rita com a Ponte Giratória,
atenuaram os transtornos. Com os sentidos Zona Sul e Centro interditados a
cidade parou enquanto chovia fino com fortes trovões e relâmpagos iluminando o
céu. Nem a recém inaugurada Pista Leste da Via Mangue escapou do caos e teve o
fluxo sentido Centro interditado no fim da noite para quem vinha de Boa Viagem.
Sem muitas alternativas, nas pontes Paulo Guerra e Antônio de Goes, caminhavam
pedestres apressados iluminados apenas pelos faróis dos veículos parados em
busca de táxis disponíveis ou de seus ônibus atrasados.
CARNAVAL
As fortes chuvas que
caíram em Pernambuco interromperam por algumas horas a montagem da estrutura do
Olinda Beer. A malha utilizada para a decoração do Tapete Vermelho foi arrastada
pelo vento da área externa do Centro de Convenções até a roda gigante do parque
de diversões Mirabilândia. Devido às chuvas, o processo de montagem da
estrutura foi prejudicado por três horas. A equipe de produção da prévia, a
maior do fim de semana em número de público, garante que tudo estará pronto até
o domingo, quando ocorrem os shows.
A decoração do carnaval
que já estava montada no Recife Antigo também foi arrancada pela força dos
ventos.
AEROPORTO
Por causa dos fortes
ventos, três voos precisaram ser desviados do Aeroporto Internacional do
Recife/Guararapes – Gilberto Freyre. Mas, apesar dos boatos, a administração
informou que o espaço aéreo não foi fechado por conta das chuvas.
FALE COM A DEFESA CIVIL

As equipes da Defesa Civil
estão em estado de alerta e, em caso de necessidade, a população pode entrar em
contato através do 0800 081 3400. A ligação é gratuita e funciona 24 horas.
RELACIONADOS