A prisão de uma quadrilha especializada em roubos a bancos e a carros-fortes, durante operação policial no Rio Grande do Norte, na semana passada, deve ajudar a Polícia Civil de Pernambuco nas investigações para identificar suspeitos de explosões e arrombamentos a agências bancárias no Estado. Já se sabe que um dos presos no Rio Grande do Norte teria participação na investida à empresa de transporte de valores Brinks, na Zona Oeste do Recife, em fevereiro deste ano.

Rodrigo Anderson Gomes de Souza, conhecido como Sadan, foi identificado como o responsável pela locação de um dos carros usados pela quadrilha que roubou a Brinks. O veículo, um Ford Ka, foi um dos abandonados pelo grupo durante a fuga, após troca de tiros com a polícia. O carro, segundo as investigações, estava em posse do suspeito há pelo menos três meses. Outros detalhes continuam sob sigilo para não atrapalhar as investigações.

 

Troca de informações: As polícias Civil de Pernambuco e do Rio Grande do Norte estão, com frequência, trocando informações sobre as investigações de quadrilhas de roubos a agências bancárias que estão agindo no Nordeste. Policiais do Estado vizinho, inclusive, estiveram no Recife para saber mais detalhes sobre as recentes investidas a bancos e à empresa de transporte de valores.

Na operação da semana passada, no Rio Grande do Norte, oito suspeitos foram presos,  em cumprimento de mandados de prisão, após seis meses de investigações. A quadrilha teria sido responsável por pelo menos dez investidas criminosas, entre 2016 e 2017.

Segundo a Polícia Civil daquele estado, “o grupo era composto, em sua maioria, por foragidos da Justiça e integrantes de facções criminosas e funcionava de forma articulada, sendo suspeito pelo cometimento de diversos roubos a agências bancárias no Rio Grande do Norte e em outros estados”. (Fonte: Ronda JC)