Professora Wildeny diz não se pode acreditar muito numa gestão que perdeu a credibilidade.

09/03/2016 17h04

Preciso de documento
assinado pela justiça para poder acreditar em cumprimento de proposta

Foto | Everaldo Paixão
Blog do Everaldo Paixão 

Para a educadora, fim de
greve para uma proposta que ainda não foi amarrada com a justiça, não se pode
aceitar.

– Um prefeito e uma
secretária de educação que paga janeiro no dia 02 de março e faz uma chamada ao
vivo dizendo que está quite com os servidores, que injetou milhões no
Município, nós não podemos acreditar na proposta de um cidadão desses, com todo
respeito ao cargo que ocupa (ao cargo somente), indagou Wildeny.
Para ela é preciso
aguardar uma decisão da justiça, que parece que agora está aparecendo por
pressão do fortalecimento sindical no Município. Lembrou que greve vem sendo
feita pela administração municipal e que na unidade escolar em que leciona,
foram três meses sem merenda escolar e reforçou o argumento de afirmar que isso
sim, é uma greve contra a população, contra os alunos, contra a comunidade
escolar. Ressaltou também que os transportes escolares foram 60 dias que não
transportavam os alunos e que o discurso feito na mídia propagandista é de que
com os transportadores não existem débitos.
– A essa gestão já demos a
oportunidade, seguramos escolas sem lanches, com toda a honra de um servidor
público municipal, seguramos alunos sem transporte escolar, realizando
avaliação hoje, amanhã não. Então o que tínhamos para oferecer a “esta”
administração nós oferecemos sem cobrar nada, desabafou.
Veja o vídeo

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro