Com capacidade para gerar, em média, 15 mil metros cúbicos de oxigênio por mês, a primeira usina de oxigênio de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, foi instalada na terça-feira (18), no Hospital de Campanha do município. De acordo com a prefeitura, esse é mais um investimento feito para ajudar no combate à Covid-19.

Segundo a Secretaria de Saúde, a unidade fez o redirecionamento dos 100 leitos disponíveis. Agora, 20 serão utilizados como suporte ventilatório pulmonar não invasivo e 80 continuarão para assistência intermediária.

“A usina de oxigênio é muito importante, pois garante o fornecimento do gás hospitalar necessários para o atendimento da Covid-19, salvando vidas. Essa ação da gestão municipal é uma importante ferramenta para continuarmos atendendo as demandas dos pacientes”, afirma a secretária de Saúde, Magnilde Albuquerque.

Ainda de acordo com a Secretaria, todo o Hospital de Campanha possui rede própria de oxigênio canalizada e, a partir de segunda-feira (24), atenderá pacientes que apresentarem piora no quadro respiratório que necessite de suporte ventilatório não invasivo e invasivo, estado de choque e instabilidade hemodinâmica até que seja feito o remanejamento para unidade de referência hospitalar que possua UTI para Covid-19.

Covid-19 em Petrolina

Segundo o boletim divulgado na manhã desta quarta-feira (19), Petrolina já registrou 26.197 casos de Covid-19, com 22.325 curas e 408 mortes. A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 81,7%.

Fonte: G1/Foto:Alexandre Justino / Ascom PMP