Presidente do PT diz que debandada da base aliada foi frustrada

04/04/2016 21h06
O presidente nacional do
PT, Rui Falcão, disse hoje (4) que a debandada da base aliada, após o
rompimento do PMDB com o governo, acabou frustrada. Segundo ele, o movimento
não ocorreu por duas razões: parte do PMDB não acompanhou o presidente do
partido, Michel Temer, e o governo abriu diálogo com as demais legendas a fim
de recompor sua base parlamentar.
“A esperada debandada de
partidos da base aliada, que secundaria o rompimento do PMDB com o governo,
acabou duplamente frustrada. Primeiro, porque nem todo o partido acompanhou o
presidente-ausente [Temer] da reunião, que o senador Requião chamou de farsa e
o senador Renan Calheiros encarou como tiro no pé”, disse Falcão em texto
divulgado em sua página oficial nas redes sociais.
“Em segundo lugar, porque
o governo abriu diálogo com os demais partidos, a fim de recompor sua base
parlamentar – movimento ainda em curso e que reforça a necessidade de
ampliarmos o contato com deputados e senadores para convencê-los a votar contra
o golpe”, acrescentou.

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro