Primeiro de abril é um dia em que se deve redobrar ainda mais a atenção para notícias falsas. Por ser o “Dia da Mentira”, algumas grandes empresas, como o Google, costumam pregar peças nas pessoas. Este ano, a Volkswagen “queimou a largada” e deu o que falar alegando que mudaria de nome. Mas, por que o 1° de abril foi escolhido como o “Dia da Mentira”?

Existem diferentes versões para qual a razão da data, mas, o que se sabe, é que não é uma tradição recente e que ela nasceu na Europa em meados do século XII. Acredita-se que a primeira menção ao primeiro de abril foi feita por Geoffrey Chaucer em sua obra “Contos de Canterburry”.

A versão mais aceita pelos historiadores diz que mesmo após da adoção do calendário gregoriano pelos reinos europeus, alguns territórios ainda seguiam um calendário antigo, em que o fim do ano acontecia no início de abril. Esses povos faziam uma festa que começava na última semana de março e ia até o dia primeiro de abril.

De forma pejorativa, os franceses chamavam essas pessoas de “poisson d’avril”, que pode ser traduzido como “tolos de abril”, que é a forma como a data é chamada em locais de língua inglesa. No fim do período do renascimento, os reinos do norte da Europa, principalmente França e Inglaterra, começaram a usar a data para fazer pegadinhas.

A tradição foi evoluindo e se tornou muito tradicional nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha. Com a ascensão dos meios de comunicação de massa no século XX, as piadas foram potencializadas e criaram alguns clássicos.

Em 1957, a então recém-criada rede de TV britânica BBC exibiu uma reportagem sobre a “colheita de espaguete” no sul da Itália, na fronteira com a Suíça, havia sido antecipada por conta do bom tempo na região. Como a televisão era uma novidade, muita gente acreditou.

Aqui no Brasil, nós também já fomos vítimas desta tradição. Em 1988, a revista científica New Scientist publicou que cientistas alemães teriam conseguido combinar genes de bois com células de tomate e criado uma espécie de “carne vegetal”. Uma grande revista brasileira caiu e acabou publicando uma reportagem noticiando a pesquisa como se fosse real e chamando-a de “Boimate”.

Hoje, quem mais se diverte com o primeiro de abril são as empresas de tecnologia, como Google e Microsoft e Google e também grandes redes de fast food, com destaque para e Burger King, quase sempre divulga um lanche bizarro nesta data.

Revista Forbes