O jogo político em Pernambuco foi mexido nesta sexta-feira (20/03), com a negativa do ex-senador, Armando Monteiro Neto, em concorrer a deputado federal, mais uma informação exclusiva trazida pelo Fala PE. Em nota, o agora tucano disse já ter deixado claro que não postula uma vaga na Câmara. E que suas eventuais andanças pelo estado são em decorrência de um combinado com a presidente do seu novo partido, o PSDB, a prefeita Raquel Lyra, de Caruaru, com o objetivo de fortalecer a sigla.

Ingressei no PSDB para contribuir com o fortalecimento do partido e também, dentro de minhas possibilidades, para ajudar a construir a unidade das oposições em Pernambuco para 2022. Tenho a firme convicção de que posso continuar a trabalhar por Pernambuco mesmo sem necessariamente exercer mandatos eletivos”, disse Armando Monteiro, em nota ao Fala PE.

Após a negativa, fica a pergunta: Armando se candidatará em 2022? Pode ele tentar novo mandato de senador em uma chapa de oposição? Talvez essa seria a resposta mais lógica diante de uma não candidatura a deputado. Até porque, vindo de duas derrotas consecutivas (2014 e 2018) ao Palácio, é muito difícil que o ex-ministro volte a concorrer a governador, seu sonho na política.

A tese de não disputar na arena política é difícil de acreditar. Armando não se filiaria ao PSDB apenas para ser mais um militante no combalido tucanato. O ex-petebista tem um plano em mente e já combinou com sua nova legenda o que fazer. O que não quer é adiantar seus passos, porque sabe que, em política, “quem tem prazo não tem pressa”. O fato é que Armando está de volta ao jogo. É um player importante no estado. Tem experiência política e administrativa, serviço prestado e dimensão para concorrer a qualquer cargo por aqui. Agora é aguardar para ver.

Fernanda Maria Negromonte