Policial civil acusado de matar colega em Natal é preso no sertão de PE

29/07/2016 16h05
Iriano foi
morto no dia 3 de fevereiro quando dirigia o carro dele pela Av. Xavantes, no
conjunto Cidade Satélite, Zona Sul de Natal.
Esposa do
policial, a advogada Ana Paula Nelson contou que estava no carro no momento do
atentado. “Acho que o crime não foi planejado para ser ali, daquela forma.
Esse policial se aproveitou de um descuido do meu marido. Ele se aproximou
sozinho em uma moto e, sem parar, efetuou vários disparos. Como os tiros foram
do lado onde estava o Iriano, ele foi atingido mais vezes e eu acabei sendo
baleada duas vezes”, lembrou.

Câmeras de segurança
registraram a execução. O vídeo (veja acima) mostra o momento em que o o carro
de Iriano reduz a velocidade para passar por uma lombada. Um motociclista fica
ao lado do carro e efetua vários disparos de arma de fogo. Iriano morreu
minutos após dar entrada no pronoto-socorro Clóvis Sarinho, em Natal. A
advogada Ana Paula Nelson, viúva de Iriano, foi atingida por dois tiros – um na
perna e outro no quadril

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro