ARARIPINA EM FOCO ABIN
ABIN ARARIPINA EM FOCO


Hoje (24) a Polícia Federal na operação Arapongas cumpriu oito mandatos de busca e apreensão nas cidades de Recife e Escada, com essa operação a PF teve a intenção de desarticular uma quadrilha que falsificava documentos da ABIN – Agência Brasileira de inteligência- para compra, posse e porte de armas de fogo.

Para iniciar nossa conversa, acho justo saberem o que é a Agência Brasileira de inteligência, bom é um órgão da Presidência da República, vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional, responsável por fornecer ao presidente da República e a seus ministros informações e análises estratégicas, oportunas e confiáveis, necessárias ao processo de decisão (Tipo o FBI dos filmes norte-americanos).

Segundo a Polícia Federal a operação está investigando esses atos 2019-2020 a organização criminosa falsificou e vendeu documentos de identidade funcional da ABIN. Com isso, pessoas se passavam por integrantes do órgão federal e conseguiam o porte de armas de fogo sem autorização. Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 36ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco.

A agência divulgou uma nota sobre a falsificação dos documentos, dizendo o seguinte “Com relação à divulgação de notícias sobre diligências cumpridas pela Polícia Federal nesta segunda feira – 24 de maio – que resultaram na desarticulação de quadrilha que falsificava documentos da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), a ABIN informa ter tomado ciência e denunciado o indício de ação criminosa a autoridade competente em fevereiro de 2019.Informa ainda que os documentos utilizados pelos falsários não condizem com a identidade funcional adotada pelo órgão e que a concessão de porte de arma de fogo a servidores da Agência segue estritamente a legislação vigente. A ABIN exalta a desarticulação da organização criminosa e garante que continuará reportando à autoridade policial competente todo e qualquer caso de uso criminoso ou indevido de seu nome e de sua identidade visual.”