Pivô do mensalão, Roberto Jefferson volta a presidir o PTB, partido de Armando

01/04/2016 13h56
Do JC
Autor, em junho de 2005,
das históricas declarações que detonariam o mensalão, sua própria cassação e do
ex-ministro José Dirceu (PT), Roberto Jefferson retoma, no próximo dia 14, a
presidência do PTB. Ele está licenciado do cargo desde 2012. De lá para cá sua
filha, Cristiane Brasil, ficou à frente da sigla.
No último dia 18, o
ex-presidente Fernando Collor, senador por Alagoas e aliado da presidente Dilma
Rousseff (PT), deixou o partido depois que Cristiane Brasil conclamou a legenda
a votar a favor do impeachment.
O PTB é o partido do
ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro
Neto, defensor de Dilma. Mas que está no governo como cota pessoal da
presidente e não representando a legenda.
Abaixo,
confira o comunicado do PTB sobre o assunto:
A
presidente nacional do PTB, deputada Cristiane Brasil (RJ), convocou o
Diretório Nacional do partido para deliberar sobre a recondução de Roberto
Jefferson à presidência da legenda. A reunião será realizada no dia 14 de
abril, às 10h, no Hotel Nacional, em Brasília.
Roberto
Jefferson se licenciou da presidência do PTB no 2º semestre de 2012. O
vice-presidente, Benito Gama, assumiu o posto, permanecendo no cargo até
dezembro de 2014. Na época, em Convenção Nacional ocorrida no Rio de Janeiro,
Cristiane Brasil, já como deputada federal, foi eleita para presidir o partido,
ocasião em que Roberto Jefferson se afastou do comando e passou a ser
presidente de honra da legenda.
Nas
últimas viagens que realizou pelo país, participando dos encontros estaduais do
PTB, a presidente Cristiane Brasil já vinha conversando com os trabalhistas
sobre o retorno de Roberto Jefferson à cena política e ao comando do PTB. A
notícia foi bem recebida pelas bases do partido.

“Sou
a quarta geração da minha família no PTB. Meu pai sempre idolatrou a sigla, e
quero aproveitar este momento para dizer que em breve ele estará de volta, e o
PTB voltará para as mãos de quem nunca deveria ter saído”, disse Cristiane
Brasil em evento do partido em Campo Grande (MS), no dia 11 de março.

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro