O governador Paulo Câmara anunciou, na noite desta sexta-feira (28), que o governo de Pernambuco montará uma central emergencial de fornecimento de gases hospitalares no Recife para normalizar o abastecimento de oxigênio nas unidades municipais que atendem pacientes com a Covid-19. De acordo com o pronunciamento do governador, o apoio será feito de forma emergencial até que os municípios regularizem seus contratos e o estado vai disponibilizar o fornecimento de oxigênio em 30 mil metros cúbicos para as redes municipais de saúde. 

“A partir da tarde deste sábado, vamos montar uma central emergencial de fornecimento de gases hospitalares no Recife, que irá disponibilizar 30 mil metros cúbicos de oxigênio, o suficiente para abastecer até 3 mil cilindros das redes municipais de saúde. Esse suporte emergencial será dado enquanto as prefeituras ajustam seus contratos e regularizam o fornecimento de seus serviços médicos. Ressalto que a Secretaria Estadual de Saúde não tem problemas de abastecimento de oxigênio nas 66 unidades que administra.”, informou o governador Paulo Câmara. 
As remessas de oxigênio para as cidades do interior vão estar à disposição na tarde de sábado (29), de acordo com a necessidade apresentada pelas prefeituras. Em comunicado aos gestores municipais, a Secretaria Estadual de Saúde ressaltou a importância da comunicação com antecedência para que o órgão estadual possa efetivar o apoio aos municípios em tempo oportuno.
O secretário estadual de Saúde, André Longo, destacou que o problema em algumas cidades do interior de Pernambuco não diz respeito à escassez de oxigênio. “Todas as unidades de saúde estaduais, bem como os hospitais com contrato para a rede, estão com o abastecimento regularizado e sem risco. A questão diz respeito a fornecedores menores que atendem aos municípios, que estão com problemas logísticos para garantir o abastecimento. Já neste final de semana, vamos reforçar o abastecimento também para os municípios pernambucanos”, ressaltou Longo.