Para Silvio Costa, possíveis ministros de Temer representam “elite que tem horror a nordestinos”

Por - 22/04/2016
Em nota enviada ao Blog de
Jamildo, o vice-líder do governo Dilma na Câmara, deputado federal Silvio
Costa, do PTdoB, criticou os possíveis ministros de um eventual governo Michel
Temer, do PMDB, caso a presidente seja afastada.
Confira na íntegra a nota
de Silvio Costa:
Estou impressionado e
muito preocupado com os nomes de possíveis ministros de um eventual governo
Michel Temer, do PMDB. Todos, sem exceção, são legítimos representantes de uma
parcela da elite paulista que tem horror a todos nós nordestinos. Não consigo
entender o motivo pelo qual parlamentares do Nordeste, sobretudo os de
Pernambuco, votaram contra a presidente Dilma.
Todo pernambucano sabe que
foram os governos Lula e Dilma que ajudaram alavancar a economia do nosso
Estado. Todos os deputados federais sabem que este pedido de impeachment é
fruto do ódio e da vingança de Eduardo Cunha . Todos sabem que o Tribunal de
Contas da União (TCU) é um órgão auxiliar do Congresso Nacional e que as contas
da presidente Dilma sequer foram julgadas pelo Congresso. Como a Câmara dos
Deputados aprova um pedido de impeachment por contas que sequer foram julgadas?
Todos nós sabemos que o
impechament está previsto na Constituição, desde que se comprove que um
presidente da República tenha cometido algum crime de responsabilidade. A
presidente não cometeu nenhum crime.
Fiquei indignado com o
comportamento de alguns parlamentares, e aqui não me convém citar nomes, gente
que sabe que parte dessa elite paulista, junto com a oposição, na qual 95% não
tem ética, não possui moral para agredir a presidente Dilma. Entre eles,
parlamentares que diziam “eu sei que a presidente não cometeu crime, mas o governo
agora vai pagar tudo o que me deve”. São parlamentares que tinham conhecimento
do acordo da oposição para salvar Eduardo Cunha em troca do impeachment.
Nunca imaginei, em minha
vida pública, que políticos do meu Estado, integrantes do DEM, PMDB , PSDB, PSB
e PPS fossem capazes de se alinhar a Eduardo Cunha para tirar um mandato de uma
presidente que não cometeu crime. Tenho certeza que, no futuro, eles vão ter
vergonha do papel que fizeram no último domingo (17). Vamos pra frente. O
Brasil é muito maior do que qualquer crise.

Comunico que, se
eventualmente a turma de Eduardo Cunha (PMDB) e Jair Bolsonaro conseguir cassar
a presidente Dilma, farei oposição ao Michel Temer. Um vice que, juntamente com
Eduardo Cunha e outros, inclusive do nosso Estado, já foi citado várias vezes
na Lava Jato. Como disse no meu voto, no plenário: “aquele domingo foi um dia
em que, no futuro, a alegria será triste”.