sábado, outubro 23, 2021
InícioAraripina em FocoPara a deputada Socorro Pimentel (PSL) só existe um pré-candidato da oposição,...

Para a deputada Socorro Pimentel (PSL) só existe um pré-candidato da oposição, os outros três são pré-candidatos do prefeito.

Por Everaldo Paixão | Colunista do Blog 

Segurança Pública

Em tom um pouco eufórico a
médica e deputada Socorro Pimentel (PSL), falou em um programa de rádio local,
que o seu papel está cumprindo (óbvio), e sobre segurança que tem sido um tema
bastante abordado devido os constantes assaltos que vem acontecendo tanto no
Município como em todas as cidades da Região do Araripe, ela falou que desde
abril  já teve quatro audiências com o
Secretário de Defesa Social – Alessandro Carvalho de Liberato de Mattos, e
lembra que em todas as oportunidades abordou a criminalidade, os altos índices
de violência, nem só em Araripina, assim como nos outros Municípios da região.
Cobrou também da Assessora
Especial do Estado na Região, dizendo que a mesma tem aparecido apenas nas
fotos ao lado do governador e que como ela pertence a base aliada do mandatário
estadual, além do seu esposo, o prefeito de Araripina, que é do partido de
Câmara e recebeu recentemente em sua residência o filho do ex-governador
Eduardo Campos (morto em um acidente aéreo no dia 13 de agosto de 2014) – João Campos
– Assessor de Gabinete do Governador Paulo Câmara (PSB), precisa trazer alguma
ação efetiva já que tem apenas cobrado de uma deputada eleita que faz parte da
bancada oposicionista na ALEPE. A deputada cobrou a guarda municipal no
Município de Araripina, câmeras nas principais vias da cidade, para coibir e
diminuir os assaltos que estão sendo frequentes.
Postos Policiais
Sobre dois Postos
Permanentes da Polícia que seriam instalados no bairro Alto da Boa Vista e
outro no Distrito de Morais, a deputada lembrou que a história foi atropelada
por picuinha política do gestor municipal e pela primeira dama. Explicou que o
Capitão Guerra que cumpria como comandante as suas atividades no Município, foi
transferido pelo motivo de afinidade com o grupo que hoje faz oposição ao
Governo Municipal e,  que tudo se
configurou como perseguição, sem pautar na meritocracia e nem no trabalho que
Guerra estava desenvolvendo e tem certeza que o comandante Barros dará
continuidade aos trabalhos de forma competente.
Casos de Microcefalia
Sobre as arboviroses, a
deputada foi taxativa em culpar os governos federal, estaduais e municipais, e
lembrou-se dos casos de microcefalia que tem deixado Pernambuco como primeiro
do ranking no surto.
Novo Momento
A deputada se diz
esperançosa de que em outubro, a partir do dia 02, e terminando um ano que para
ela será o fim de uma Araripina agonizante, o Município viverá um novo momento,
e que, assim como em 2014 a população deu uma resposta silenciosa aos desmandos
do governo atual, tem a certeza que essa mesma sensação será sentida agora
também em 2016.
A deputada tentando amenizar
a história sobre as outras gestões (quem viveu tempos difíceis jamais
esquecerá), disse que nenhuma tratou como essa atual administração às pessoas
como vem tratando a gestão Arraes, principalmente com relação aos
encaminhamentos de procedimentos que devem ser realizados pelo poder público,
que são feitos tanto por ela, como por Raimundo Pimentel.
Sobre política
A deputada mais uma vez
lembrou da importância do povo se atentar para o que realmente é mudança e que
ele precisa fazer essa leitura. Recapitulou sobre sua candidatura em 2012,
enaltecendo a fibra do esposo (Raimundo Pimentel) sobre as decisões que tomou
com personalidade (segundo ela), que soube dizer não ao ex-governador – Eduardo
Campos (in memoriam), quando ele havia decidido (por conta própria) quem seria
o nome para disputar as eleições naquele ano, e que seria o “primo” Alexandre
Arraes, e que Pimentel o contrariou. A deputada relembra que Pimentel não
acreditava no atual prefeito e que a prova maior é a situação calamitosa em que
se encontra a saúde, a educação, a infraestrutura do Município, e os mais
básicos dos serviços, para provar que ele estava certo e que por isso, ela
decidiu sair candidata.
Pediu para que as pessoas de
consciência (opa) fizessem uma análise de quem é a verdadeira oposição em
Araripina.
– Todo resto está ligado ao
prefeito e se a população quer que continue sem saúde, sem educação, sem
infraestrutura, com os professores sofrendo, alunos sem merenda escolar, sem
transporte, que ela então faça sua escolha em um dos TRÊS CANDIDATOS
(Pré-candidatos) DO PREFEITO, disse a deputada.
Para finalizar (o que para o
editor deste não tem muito para se comemorar e nem lembrar), a deputada
ressaltou a importância da parceria com o ex-deputado Bringel (adversário no
passado e hoje aliado) e que tanto ele como Raimundo, fizeram uma oposição
sadia e com projetos para beneficiar a região.
– Nós passamos uma borracha
em tudo isso, finalizou.
“A minha borracha nem foi
usada ainda. Quem sabe!”

Everaldo
RELACIONADOS