Para 71% dos brasileiros, oposição a Dilma age por interesse próprio e não pelo Brasil

17/08/2015 12h37
Pesquisa divulgada na
última sexta-feira (14) pelo Instituto Data Popular mostra que 71% dos eleitores
brasileiros avaliam que os partidos de oposição à presidenta da República,
Dilma Rousseff, “agem por interesse próprio, não pelo bem do país”. Realizado
dos dias 1º a 4, com 3 mil eleitores em 152 municípios, o estudo indicou ainda
que 92% dos eleitores concordam com a frase: “Todo político é ladrão”.
Segundo o sócio-diretor do
Data Popular, Renato Meirelles, a pesquisa também indica que há uma queda na
aprovação do impeachment da presidenta como solução para a crise política. “A
discussão sobre impeachment vem perdendo força. Entre 55% e 62% entrevistados
dizem ser favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas quando
questionamos os entrevistados se eles acreditam que o processo de impeachment é
a saída para melhorar o país, a pesquisa deixa muito claro que a adesão cai”,
afirmou o presidente do Data Popular.
De acordo com Meirelles,
oposicionistas e descontentes não são a mesma coisa. Os primeiros são eleitores
que não votaram na Dilma para presidenta, rejeitam o ex-presidente Luiz Inácio
Lula da Silva, avaliam o atual governo como “ruim ou péssimo” e querem o
impeachment. Esses também são contra o Bolsa Família, a política de cotas, o
Prouni. De acordo com a pesquisa, 36% dos entrevistados se enquadram nessa
categoria.

Já os descontentes – que
são 44% – ajudaram a eleger Dilma e aprovam Lula. E estão frustrados porque o
governo eleito não está pondo em prática o projeto no qual votaram. Eles não
acreditam que a oposição resolveria a atual crise, mas acabam por manifestar
sua insatisfação se dizendo favoráveis ao impeachment. Ainda de acordo com o
estudo, 62,8% dos eleitores não enxergam ninguém que possa tirar o país da
atual situação.

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro