Nesta terça-feira (9) deu-se inicio na cidade de Bodocó as comemorações religiosas alusivas ao padroeiro São José, tradicional festa católica realizada sempre nos meses de março na terra do leite e do queijo. Esse ano devido a pandemia do coronavírus, o evento sofreu alterações quanto a sua realização, visto que, há em vigor decreto estadual que proíbe aglomerações de pessoas e restringe as cerimônias sagradas a públicos menores, além de estabelecer horário de inicio e término diferente daquele habitual em que os fiéis já estavam acostumados a cultuar. A mudança embora necessária não agradou algumas pessoas e principalmente aos líderes denominacionais, inclusive na semana passada a Diocese em Salgueiro emitiu nota divergindo sobre a decisão que estabeleceu a mudança de horário das missas, pela qual, o documento fala em “impedir que as pessoas encontrem conforto espiritual e psicológico nas igrejas”.

Apesar das proibições impostas pelas medidas contra o Covid-19, na terça-feira ocorreu o tradicional hasteamento da bandeira de São José sem a população em massa, com púbico restrito representado por alguns líderes da igreja, bem como autoridades daquele município, mostrando que a fé continua viva diante de uma doença que deseja nos levar à morte. Nas redes sociais, em nota a prefeitura municipal na pessoa do gestor Otávio Pedrosa lamenta o momento em que estamos passando e espera que em 2022 o festejo aconteça normalmente com a presença dos fiéis na sua totalidade em uma festa grandiosa como sempre foi.

Fiéis são levados detidos à DPC de Bodocó

Ontem também, fiéis foram levados detidos para a Delegacia daquele município sob a acusação de estarem causando aglomerações. Eles estavam realizando uma cavalgada em comemoração ao Pau da Bandeira que faz parte da cultura e manifestação popular. Aliada a festa religiosa sempre há as comemorações que a igreja chama de profanas onde há apresentações de artistas sempre nessa data do dia 9 onde se inicia as comemorações ao Santo São José, embora que não acontecerá apresentações de artistas, sendo que a cavalgada foi uma forma que os fiéis encontraram de prestar sua homenagem sem intenção de aglomerar, estavam de máscara, mas infelizmente foram mais uma das vítimas dessa pandemia que quer nos tirar tudo inclusive a nossa fé.

Redação AF News / Imagem: Reprodução