Operação Lava Jato cogita abrir ação que impediria candidatura de Lula

07/03/2016 15h13
O ex-presidente Lula pode ser alvo de uma ação civil de
improbidade administrativa na Operação Lava Jato, que tem como uma das punições
a proibição de disputar eleições. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, ele pode
ser acusado nesse tipo de processo caso se comprove que empreiteiras envolvidas
no esquema de corrupção na Petrobras pagaram custos das obras do sítio
frequentado por ele em Atibaia, em São Paulo, no final de 2010, quando ainda
era presidente, para beneficiá-lo ilegalmente.

Cinco ações de improbidade com pedidos de decretação de
inelegibilidade por até dez anos contra acusados já estão em curso na Lava
Jato. A defesa de Lula busca desvincular as situações relativas ao sítio do
período em que ele ainda exercia o mandato de presidente. Os advogados do
ex-presidente alegaram, em petição ao Supremo Tribunal Federal, que o imóvel
foi comprado por amigos do petista para uso compartilhado com a família dele,
mas que Lula só soube da aquisição em janeiro de 2011.

Um caso que pode influenciar a eventual ação contra
Lula é a atuação do então assessor da Presidência Rogério Aurélio Pimentel no
pagamento em dinheiro vivo de serviços e materiais usados nas obras.

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro