Em 28 dias, o governo de Pernambuco abriu mais 500 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na rede estadual de saúde, para dar conta do aumento do número de pacientes com Covid-19. Mesmo assim, a ocupação desses leitos está em 97%. Das 1.506 vagas disponíveis, 1.461 estão ocupadas.

Os dados mais recentes foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) no domingo (29). Havia, no total, 2.673 leitos dedicados a pacientes com suspeita de Covid-19 ou diagnóstico para a doença. As 1.167 enfermarias estavam com ocupação de 87%, com cerca de 1.015 vagas ocupadas.

O governo informou que, em março, abriu 500 leitos de UTI. É o maior volume de leitos dedicados aos pacientes com essa doença já registrado desde o início da pandemia, há pouco mais de um ano. Isso significa que nunca houve tantas pessoas doentes internadas ao mesmo tempo no estado.

Mesmo assim, no pior momento da pandemia, o governo informou que, a partir da quinta-feira (1º), haverá reabertura gradual das atividades econômicas, após 14 dias de quarentena em todo o estado.

Diferentemente da quarentena implementada em 2020, em cinco cidades do Grande Recife, desta vez não houve restrição de circulação e mais serviços puderam funcionar em meio às medidas.

A taxa de ocupação de UTIs de Pernambuco está acima dos 90% desde 25 de fevereiro, perto do limite de atendimento do sistema de saúde. Nesse dia, havia mil leitos disponíveis e 910 estavam ocupados, totalizando 91% ocupados.

Os dias mais críticos foram 19 de março, com 1.359 dos 1.387 leitos ocupados e uma taxa de 98%, e a quarta-feira (24), quando havia 1.423 leitos ocupados dos 1.452 disponíveis, também com ocupação de 98%.

G1 PE