O mundo em defesa da democracia no Brasil, diz Silvio Costa

Por - 14/04/2016
O mundo alerta para as
ameaças à democracia no Brasil. A Organização dos Estados Americanos (OEA),
através de seu secretário-geral, Luis Almagro, já declarou “que está sendo
realizado um processo de impeachment de uma presidenta que não é acusada de
nada”.
A Comissão Econômica para
a América Latina e o Caribe, a Cepal, vinculada à Organização das Nações Unidas
(ONU), por meio de sua secretária, Alicia Bárcena, lamentou que “sem
julgamento nem provas” tente-se “demolir a imagem” e
“interromper o mandato” da presidente concedido nas urnas.
O receio de que as
conquistas democráticas na América latina estejam sob “ameaças” provocou
manifesto da ONU, que pediu o “respeito ao resultado das urnas” sob o
risco de se desestabilizar a democracia no continente em caso contrário.
Se o mundo está abismado
com as ameaças à democracia, no Brasil, por que no Brasil setores conservadores
insistem em derrubar a presidente Dilma?
Só há uma resposta: não
aceitam a ascensão social de milhões de brasileiros. Acreditam que perderam com
essa ascensão. Mas, é o contrário. Com a ampliação da base de consumo, o País
fortaleceu o mercado interno, os setores produtivo e terciário. O Brasil ficou
mais forte.
As crises são passageiras.
O Brasil vai superar a atual. A presidente Dilma está tomando as medidas
econômicas necessárias e vai convocar todos os setores a um diálogo e pacto
nacional.

A presidente Dilma não
cometeu nenhum crime de responsabilidade, por isso estamos em sua defesa e em
defesa do seu governo de inclusão. Os deputados hão de reconhecer.