O Araripe se une na luta da divisão justa dos precatórios do Fundef com os servidores

Em assembleia realizada na manhã desta quinta-feira no auditório do Sindsep em Ouricuri, no Sertão do Araripe pernambucano, vários presidentes de sindicatos do Araripe compareceram, sendo eles os representantes de: Exu, Bodocó, Araripina, Ipubi, Santa Filomena e Santa Cruz, Trindade, como também do Sertão Central (Salgueiro).

Estava na pauta do dia a divisão justa dos precatórios e o planejamento da Greve Geral do Araripe pela divisão justa dos precatórios do Fundef, no entanto, devido ao grande número de representantes que compareceram como, prefeito, vereadores, juristas de vários sindicatos, representantes de executivo municipal e sindicalistas, não foi possível discutir o tema greve devido ao tempo, uma vez que muitos filiados teriam que trabalhar.

O objetivo da união dos Sindicatos é o fortalecimento da categoria na divisão justa dos precatórios, que a partir de agora pretendem andar juntos em todos os eventos nas cidades araripeanas e região, se fortalecendo dessa forma na busca do rateio justo dos precatórios do Fundef, que segundo eles, 60% deve ser rateado entre os professores e os 40% para pagamento dos demais servidores e estruturação da educação como um todo.

Na sua fala, o presidente do  sindicato, que representa a classe trabalhadora municipal de Ipubi, disse que o andamento dos precatórios do município está praticamento na mesma fase que Ouricuri. Segundo ele, os recursos se encontram bloqueados por causa dos honorários advocatícios. Afirmou que o procurador se colocou a favor da categoria. Disse que é um entendimento lógico a divisão dos 60% entre os professores, pois se trata de uma verba oriunda do Fundef, que na época, quando haviam sobras dos recursos ao final do ano, os municípios rateavam com os professores, pois a lei era clara, 60% do Fundef era exclusivamente para pagamento dos professores. Esclareceu que o prefeito de Ipubi é favorável ao rateio dos precatórios com os professores e que tem uma única exigência; que haja um acordo jurídico aonde ele seja acobertado por lei para que não haja problemas futuros como improbidade administrativa e outros e assim possa ser feito a divisão justa com o servidor.

O presidente do sindicato de Araripina disse que a situação de seu município em relação aos precatórios está pouco mais atrasado que Ouricuri e outras cidades.

O representante do Sinteb de Bodocó falou que a classe dos professores é uma classe historicamente desprestigiada.

Representantes de Salgueiro, Exu, Trindade, Santa Filomena e Santa Cruz também se pronunciaram.

(Matéria será atualizada com mais informações em breve)

Ouricuri em Foco/Foto: Reprodução