NÓS NÃO ESTAMOS SOB O EFEITO DO ÓPIO

Por - 15/06/2015
Quarta-feira dia 10, a sessão da Câmara Municipal de
Araripina, foi uma pausa para um recesso e um alívio para os vereadores da
bancada de situação que estavam necessitando de oxigênio para voltar a
respirar.  O retorno do recesso todos
aguardam ansiosos  para ouvir os
pronunciamentos dos vereadores sobre a situação atual que vive Araripina, que
tem vivido em constante tensão depois da Operação Paradise, deflagrada pela
Polícia Federal e a CGU.
Se o momento inspira muita preocupação, pelos menos
para três edis da casa, está tudo bem. Humberto Filho disse que o prefeito vai
anunciar a programação do São João 2015, enquanto 80% dos municípios não vão
realizar o evento.
O Líder da Bancada de Situação – Francisco Edvaldo,
enfatizou as contratações de máquinas patrol, retroescavadeiras, e que o
governo chegou a cidade com os RECURSOS DO FEM 2, para promover a pavimentação
asfáltica em Araripina. Inclusive, prometeu que o governo vai asfaltar as ruas:
Agamenon Magalhães, Canastra e Henrique Alves Batista. Promessa já feita antes
pelo gestor em entrevista.
– O governo tem trabalhado – Reforçou o Líder da
Situação.

Para refrescar a memória do vice-presidente da casa,
queremos lembrar que quando pagamos por um objeto, o dever de quem vende é
entregar a mercadoria. Portanto, o São João deste ano (ver nota da própria
prefeitura), já estava licitado e eu tenho certeza meu caro vereador, QUE NÓS
NÃO ESTAMOS SOB O EFEITO DO ÓPIO. O que não podemos garantir de vossas
excelências, é que continuem tentando maquiar o que está precisando urgente de
uma cirurgia.
Continuamos desafiando a
coragem de quem está calado e nitidamente percebemos o incômodo que isso tem
gerado a essas pessoas. Quem vai dizer que o tapa-buraco provisório, o
estardalhaço feito com queima de rojões em plena crise (como falou o vereador),
um desfile ridículo com a turma da lasanha, serve apenas para tentar enganar o
que está óbvio?
E a quebra do silêncio
daqueles que falava em grupo forte e homogêneo, vai acontecer?
Alguém tem coragem de
dizer (excluindo é claro os que estão sobre alterações no estado de suas
consciências), que o governo municipal é um desastre, e que Araripina está um
caos e segurar a palavra?
E o FEM 2 – o prefeito
trouxe na manga como ás para tentar reverter um quadro que parece irreversível?
Boatos nos chegam a tempo
real de que o presidente da câmara e o vice-prefeito têm sido constantemente
cobrados e exigidos dos eleitores que votaram no atual governo, uma posição
firme, para provarem que os efeitos colaterais dos erros gerenciais da atual
gestão não os atingiram.
Deixo aqui uma frase da
música de Caetano Veloso, Podres Poderes, para uma reflexão:
“Queria querer cantar
afinados com eles.”
Por Everaldo Paixão