Na Bahia, Soldado Prisco pede a prisão do Governador e do Comandante-Geral da PM

11/03/2016 16h15
O coordenador estadual
soldado Prisco pede a prisão do governador do Estado, Rui Costa, e do
comandante-geral da PM, Anselmo Alves Brandão, por descumprimento da ordem
judicial de reintegrá-lo aos quadros da Secretaria de Segurança Pública. O
pedido foi protocolado no Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA) na terça-feira (08), depois que o parlamentar teve, mais uma vez por
unanimidade, o pedido de reintegração provido por desembargadores do Tribunal
de Justiça do Estado da Bahia (TJBA).
A última decisão ocorreu
na última sexta-feira (05/03), quando foi julgado o recurso do Governo do
Estado, cuja defesa oral foi realizada pela advogada do parlamentar, Marcele
Maron. “Mais uma vez o Governo do Estado descumpre a decisão judicial. Conforme
explicou minha advogada, não há outros meios legais senão solicitar à Justiça a
prisão do Governador e do comandante-geral”, analisou o deputado.
O parlamentar foi demitido
em 2002, após movimento reivindicatório de 2001, por um ato de arbitrariedade
do Estado à época. Em 2010, a Lei de anistia reintegrou todos os militares que
foram punidos por participar de movimentos por melhorias para os trabalhadores,
com exceção dele. “A Bahia foi o único Estado do Brasil que não cumpriu a Lei.
Desde então, batalhamos para que se faça valer o que diz a norma”, reclamou o
coordenador de comunicação da Aspra, soldado A. Santos. (fonte:Mídia Bahia)‎


Sobre o Autor

Allyne Ribeiro