Moro chama Dilma como testemunha de Marcelo Odebrecht

11/06/2016 14h30
O juiz federal Sérgio
Moro, da Operação Lava Jato, mandou comunicar a presidente afastada Dilma
Rousseff que ela foi arrolada como testemunha de defesa do empreiteiro Marcelo
Bahia Odebrecht, preso desde 19 de junho de 2015 e condenado a 19 anos e quatro
meses de prisão por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização
criminosa no esquema de propinas montado na Petrobras.
A decisão de Moro ocorre
em um momento crucial da Lava Jato. Odebrecht está negociando acordo de delação
premiada com a força-tarefa do Ministério Público Federal. Os investigadores
estão na expectativa de que o empreiteiro poderá revelar detalhes sobre
financiamento da campanha da petista em 2010 e em 2014.

Desde fevereiro está preso
o publicitário João Santana, marqueteiro das campanhas de Lula (2006) e Dilma.
A investigação revela depósitos de US$ 7,5 milhões em favor do marqueteiro
realizados pela Odebrecht em pleno período eleitoral de 2014. Leia mais>>>

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro