A partir da sexta-feira (7), os municípios de Araripina e Ouricuri, no Sertão do Araripe, retornam à fase 2 do Plano de Convivência do governo de Pernambuco, implementado durante a pandemia da Covid-19. Segundo o prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL), outras medidas de restrição já haviam sido implementadas no município para conter a disseminação do novo coronavírus.

“Desde a semana passada, já está em vigor a proibição de comercialização de bebidas alcoólicas. Isso era uma preocupação, porque a gente tinha a expectativa de que nós teríamos, no final de julho e início de agosto, uma maior aceleração da doença em Araripina”, disse Pimentel.

De acordo com o prefeito, as medidas foram tomadas devido ao descumprimento das recomendações estaduais de isolamento social. “Mesmo com a vigência das medidas, havia festas em zona rural, reuniões clandestinas. Isso, de certa forma, causou um impacto muito grande na propagação do vírus”, afirmou.

Com a implementação de uma quarentena mais rígida, o gestor do município afirmou que o trabalho a ser feito nos dias em que o comércio não-essencial estiver fechado é, sobretudo, educativo. “O objetivo é fazer com que as pessoas entendam que esse é um momento de se resguardar, de se proteger, de proteger a si próprio, sua família e o próximo”, declarou.

Segundo Pimentel, o governo estadual sinalizou a ampliação do efetivo policial em Araripina para contribuir na fiscalização durante o período de maior rigor das medidas restritivas. “Também vamos estar com equipes da Secretaria de Saúde e da Vigilância Sanitária na rua, fazendo todo o trabalho de abordagem das pessoas, medição de temperatura e entender a necessidade real das pessoas para estar na rua”, contou.

A eficácia dos bloqueios nas vias de acesso a Araripina também deve ser analisada. “A gente está avaliando o impacto disso de fato. O município tem dezenas de acessos, e isso dificulta muito para que se torne eficaz, mas estamos tomando as medidas no sentido de entender que o comércio não-essencial vai estar fechado”, explicou o prefeito.

Nesta quinta-feira (6), de acordo com o Instituto para Redução de Riscos e Desastres de Pernambuco (IRRD-PE), Araripina soma 772 casos leves da Covid-19 e de Síndrome Respiratória Aguda Grave. No município, 17 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus perderam a vida.

G1/Petrolina