Médico do SAMU atira e mata colega, depois comete suicídio

25/05/2016 15h36
Um assassinato seguido de um suicídio chamou a atenção
da população da cidade de Piracicaba no interior de São Paulo.
O crime aconteceu, na manhã desta terça-feira (24), na
Central de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu, quando um médico
atirou em outro e se matou em seguida.
De acordo com o portal de notícias G1, o assassinato
foi por volta das 11 horas da manhã. Saibam mais sobre este caso aqui.
Assassinato no SAMU

Na manhã desta terça-feira, o médico Jorel Bottene, de
52 anos, matou seu colega de trabalho, o também médico  Deives Dias de Oliveira, de 40 anos, e em
seguida, atentou contra sua própria vida.
O assassinato foi na Central do Samu, localizado na
Avenida Doutor Paulo de Moraes, no bairro Paulista, em Piracicaba.
O atirador, disparou quatro vezes contra Deives, que
estava no refeitório da central. Os disparos acertaram o médico em uma das
pernas, tórax, abdômen e cabeça, Deives morreu no local.
Em seguida, Jorel atirou contra o próprio peito, foi
socorrido pelos colegas, mas faleceu ao chegar no hospital.
O
que a foi apurado sobre o crime
A Secretária de Saúde de Piracicaba, informou que Jorel
Bottene, era clínico geral e não estava escalado para o plantão desta
terça-feira.
Ao que tudo indica ele foi até o local já com a
intenção de matar Deives, que era coordenador da Central de Vagas do Sistema
Único de Saúde (SUS) de Piracicaba.
Pedro Antônio de Mello, Secretário de Saúde da cidade,
lamentou o ocorrido e afirmou que os dois médicos eram excelentes profissionais.
O secretário ainda informou, que não existe registro de
desavença entre os dois homens, no ambiente profissional. “É muito triste,
nada que tenha acontecido justifica essa tragédia”, disse.
Investigação

As polícias Militar e Civil, estiveram na Central do
Samu, onde ocorreu o crime. A motivação ainda está sendo investigada. Segundo
informações, Jorel Bottene era subordinado à Deives  de Oliveira no serviço.

Colegas que foram ouvidos no local também estavam
chocados e sem entender o que levou Jorel a matar Deives e cometer suicídio.

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro