Lula pede a Dilma para responder até segunda se aceita ou não Ministério

11/03/2016 16h36
No mesmo dia em que foi
pedida sua prisão preventiva pelo Ministério Público de São Paulo, o
ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva teria recusado um convite para assumir
um ministério no governo da presidente Dilma Rousseff. Segundo o Correio
Braziliense, ao conversar com a cúpula do governo, o petista afirmou que “Eu
não vou ser ministro para não parecer que estou querendo obstruir a justiça”.
Na terça-feira (08), ele
já havia sinalizado que recusaria um convite neste sentido. Em um almoço no
Palácio da Alvorada, Lula afirmou que se assumisse uma pasta as pessoas
falariam que “eu estou querendo foro privilegiado, algo que não preciso porque
sou inocente”.
O jornal O Globo apurou
que Lula estava com militantes do PT quando recebeu a notícia do pedido de
prisão. Foi então que ele foi aconselhado a aceitar a oferta para integrar o
ministério. No entanto, um dos interlocutores ouvidos pela reportagem analisou
que isso como jogar a biografia de Lula no lixo.
A publicação revelou que
logo após o anúncio do pedido de prisão, o ministro Jaques Wagner (Casa Civil)
conversou por telefone com Dilma e pediu autorização para fazer o convite a
Lula. Ela autorizou e Wagner colocou seu cargo à disposição do petista. Outro
que teve atitude semelhante foi o ministro Ricardo Berzoini, da Secretaria de
Governo.

A Folha de S. Paulo apurou
que Dilma teria dito que o companheiro de partido poderia escolher qualquer
ministério de seu governo. Entretanto, Lula teria pedido um prazo para pensar
sobre o assunto e, então, responder. Um dos motivos seria que Lula quer
conversar com mais pessoas, inclusive a família.  (fonte:Folha de S.Paulo foto/divulgação)

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro