O agressor Carlos Samuel Freitas Costa Filho, que aparece em um vídeo batendo em uma mulher com seis socos no rosto em Ilhéus, no sul da Bahia, teve a prisão decretada pela Justiça na noite dessa quinta-feira (15).

Carlos Samuel foi ouvido na Delegacia da Mulher de Ilhéus, mas foi liberado em seguida porque não havia mandado de prisão expedido contra ele. 

A prisão preventiva foi pedida pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), que informou ter encaminhado a notícia do crime ainda pela manhã. O órgão afirmou que a fundamentação do pedido se deu “na necessidade de resguardar a ordem pública, considerando-se a gravidade da conduta concreta (exacerbada violência empregada) e a condição reincidente do autor do fato”.

De acordo com o MP-BA, Carlos Samuel já havia sido denunciado em 2015 pelo MP por crimes de violência doméstica, ameaça e cárcere privado cometidos contra outra mulher. Ele foi inclusive condenado pela Justiça em primeira instância. 

Após recurso impetrado pela defesa de Carlos Samuel, a condenação quanto ao crime de cárcere privado foi mantida em agosto último pelo Tribunal de Justiça da Bahia, que reconheceu a prescrição referente aos crimes de violência doméstica e ameaça.

Carlos Samuel deu depoimento durante cerca de quatro horas. Na declaração, ele afirmou que o vídeo é do final de junho. Ele afirmou “estar arrependido” da agressão. 

Em nota, o agressor tinha dito que era “um jovem trabalhador” e “sem envolvimento com algum tipo de prática criminosa”, além de afirmar “estar pronto para cumprir a punição de acordo com a Lei”.

Vítima também foi ouvida

Segundo o jornal Correio, a vítima que aparece nas imagens sendo agredida foi ouvida pela polícia na cidade de Uruçuca, a cerca de 40 quilômetros de Ilhéus.

Em depoimento, ela afirmou à polícia que vivia uma “relação conturbada” com o agressor. Os dois já haviam terminado o relacionamento.

TV Bahia / Imagem: Reprodução