Juiz proíbe vaquejadas em todo o Distrito Federal para preservar a integridade dos animais

Por - 30/10/2015
A ONG BSB Animal Proteção e
Adoção entrou na Justiça para que a prática de vaquejada fosse proibida em todo
o Distrito Federal. Em Planaltina há até uma espécie de estádio dedicado à
prática da vaquejada, que é o Parque de Vaquejada Maria Luiza.
Alegando ilegalidade na
vaquejada, a ONG conseguiu um resultado a favor após o magistrado Jahsen Fialho
de Almeida, da 3ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Distrito
Federal, se convencer de que há maus-tratos aos animais nos eventos. Se a
decisão for descumprida e houver uma vaquejada no Distrito Federal, seus
organizadores estão sujeitos à uma multa de R$ 100 mil por dia. Se o Governo do
Distrito Federal conceder qualquer tipo de documento para liberar a prática,
também vale a multa.

Embora ainda caiba recurso,
a decisão do juiz é comemorada por ativistas locais como uma grande vitória
para a sociedade. Em sua decisão, Almeida argumenta que os animais ficam
expostos à alto risco de lesões e mutilações durante as vaquejadas.