João de Deus aparece na Casa Dom Inácio Loyola pela 1ª vez após denúncias de abuso sexual

Após as denúncias de abuso sexual, João de Deus esteve nesta quarta-feira (12) na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, no Entorno do Distrito Federal, onde ele atende. Esta é a primeira vez que o médium aparece em público depois que as denúncias vieram à tona e uma força-tarefa passou a investigar os supostos crimes. João de Deus ficou seis minutos no local e, antes de ir embora, declarou que é inocente.

O médium chegou às 9h29, a Casa Dom Inácio de Loyola. Ele desceu de um carro branco e,rodeado por voluntários da instituição, se dirigiu até o meio do salão onde os trabalhos espirituais eram realizados. No local, João de Deus foi aplaudido pelos funcionários e se pronunciou sobre as denúncias.

“Meus queridos irmãos e minhas queridas irmãs, agradeço a Deus por estar aqui. Ainda sou irmão de Deus, mas quero cumprir a lei brasileira porque estou na mão da lei brasileira. João de Deus ainda está vivo. A paz de Deus esteja convosco”,diz João de Deus.

Segundo a assessoria de imprensa do médium, ele teve uma crise de pressão alta e teve de ir embora. Ele deixou o local cercado por um cordão humano.

João de Deus entrou no mesmo carro branco e foi embora da Casa. Não há informações se o médium voltará para realizar atendimentos nesta quarta-feira, como de costume.

Pouco depois, a assessora de imprensa da Casa, Edna Gomes, falou com a imprensa. Ela afirmou que João de Deus é inocente, está pronto para se defender, mas não deu entrevistas durante a sua primeira aparição em público devido à crise de hipertensão. Ela reiterou que a intenção do líder religioso é de continuar atuando, a menos que a Justiça o impeça de tal feito.

“Ele sempre fala que ele é inocente. Eu, em seis anos que estou como assessora, eu nunca vi nada na casa que gerasse todas essas denúncia. A decisão de ele vir hoje é que ele queria fazer os trabalhos normais, mas ele não queria confrontar a Justiça.Então ele achou melhor sair, e a pressão dele aumentou bastante e ele passou mal. Mas ele está aqui, aberto, para que a Justiça apure todos os fatos. O senhor João é um guerreiro, ele está pronto para falar, está pronto para dar respostas à Justiça.”

Tumulto

Durante a visita do médium, houve momentos de tumulto. Um dos advogados da equipe de defesa de João de Deus, Hélio Braga Júnior, disse que o “princípio de confusão”fez com que a equipe de voluntários da casa optasse por um outro momento para que o líder religioso se manifestasse sobre as denúncias.

“Ele veio hoje para prestar uma satisfação a todos, mas, infelizmente, houve este princípio de confusão e, em outra ocasião ele deve se manifestar”, disse o advogado.

Cláudio José Antônio Pruja é voluntário na Casa de Dom Inácio há 21 anos. Ele afirma que não era intenção dos integrantes da casa causar qualquer tipo de confronto.

“A gente nunca havia presenciado uma situação desta na nossa casa. O senhor João chegou rodeado de voluntários que o protegiam, não tinha segurança, não tinha polícia.A intenção não era causar este tipo se confronto ou qualquer tipo de agressão,seja por parte dos membros da casa ou pelos integrantes da imprensa. Repito que aqui é um lugar de luz, nós temos muito carinho por tudo que é feito aqui e acreditamos que tudo isso será esclarecido”, disse.