Ironia: Após votar pelo impeachment e “contra a corrupção”, deputada tem marido preso pela Polícia Federal

18/04/2016 14h34

Um dia após declarar seu
voto favorável ao impeachment alegando ser contra a corrupção, a deputada
Raquel Muniz (PSD) – que chegou a dedicar seu voto ao marido – vive uma
situação constrangedora nesta segunda-feira (18).
prefeito preso montes
clarosÉ que seu  marido, prefeito de
Montes Claros, Ruy Muniz (PSB), foi preso preventivamente pela Polícia Federal
em Brasília na manhã desta segunda-feira. A investigação da Polícia Federal
apura suspeitas de fraudes em licitação na área da saúde. A ação foi batizada
de Operação ‘Máscara da Sanidade II – Sabotadores da Saúde’. Ocorreram ainda
outras prisões em Montes Claros.

Ao proferir seu voto na
sessão de ontem, a deputada fez questão de exaltar a gestão do marido: “Meu
voto é em homenagem às vítimas da BR-251. É para dizer que o Brasil tem jeito e
o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com sua gestão. Meu voto
é por Tiago, David, Gabriel, Mateus, minha neta Julia, minha mãe Elza. É pelo
norte de Minas, é por Montes Claros, é por Minas Gerais, é pelo Brasil. Sim,
sim, sim”, disse a deputada.

Ela já tinha antecipado
sua posição na discussão do processo de impeachment na sexta-feira e a gestão
do marido foi vendida por ela como exemplo no combate à corrupção. “A corrupção
que assola o nosso País é a ferrugem que impede o desenvolvimento. Não podemos
mais permitir essa situação. Em Montes Claros, minha cidade natal, o Prefeito
Ruy Muniz, senhoras e senhores, criou a Secretaria de Prevenção à Corrupção. E,
lá, temos lutado para dar mais qualidade de vida aos montes-clarenses, para
garantir dignidade à nossa gente”, disse Raquel Muniz, na sexta (15). (fotos:
Jornal Extra e G1/reprodução)

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro