Duas cidades da região do Araripe – Araripina e Ouricuri – vão recuar da etapa 2 para etapa 4 do Plano de Convivência com a Covid-19 estabelecido pelo Governo de Pernambuco e anunciado nesta terça-feira, 04. Com isto, as cidades terão alterações em alguns setores econômicos que estavam em pleno funcionamento, a exemplo do comércio atacadista, varejo de rua e outros. As medidas têm validade entre os dias 7 a 16 de agosto.

Já o setor industrial destas duas cidades permanece autorizado a funcionar com 100% da sua capacidade de mão-de-obra e a construção civil com 50% do seu quadro de trabalhadores como adotado há semanas atrás quando a região avançou para a etapa 2. O aumento no número de casos confirmados da Covid-19 e a elevada ocupação dos leitos de UTI e de enfermaria foram determinantes para o recuo na abertura econômica das cidades.

Mesmo com a autorização de funcionamento em sua total capacidade operacional, o polo gesseiro do Araripe ainda trabalha com quadro reduzido de funcionários tanto para cumprir as medidas de prevenção como também pela tímida reação econômica que ainda não surtiu efeito positivo nas vendas do setor.

De acordo com a presidente do Sindicato das Indústrias de Gesso – Sindusgesso, Ceissa Costa, os empresários do setor já conseguem visualizar uma melhora para os próximos meses uma vez que grandes centros comerciais como São Paulo e Minas Gerais estão gradualmente retomando as atividades da construção civil que é o principal cliente das indústrias de gesso do Araripe de Pernambuco.

“O cenário do setor está mudando positivamente nos últimos dias e já existem sinais que o mercado tem reagido muito bem. Os empresários estão animados com as perspectivas futuras e muitos aproveitaram este momento para atualizar seu processo produtivo e encontrar novas maneiras de negociar seus produtos”, destacou.

Segurança para os trabalhadores

Com a autorização de funcionamento das indústrias foi reforçado o cumprimento dos protocolos de segurança para os trabalhadores. Tanto o Governo de Pernambuco quanto o Serviço Social da Indústria – SESI elaboraram cartilhas educativas para a prevenção à Covid-19. Em ambos, as recomendações giram em torno do uso obrigatório de máscaras – que no polo gesseiro já era uma praxe antes da pandemia –, a higienização dos ambientes de trabalho, o descarte adequado dos EPIs e, sobretudo o distanciamento entre os trabalhadores, quando possível, de no mínimo 1,5 metro.

Para a gerente do SESI Araripina, Ana Mary, estas medidas têm sido cumpridas pelas indústrias da região e os empresários buscam o SESI para receber orientações a respeito das medidas de combate à Covid-19.

“Com a interiorização do vírus desde meados de junho percebemos que os empresários estão procurando as orientações sanitárias constantes no Guia SESI de prevenção que está disponível gratuitamente. Neste momento a informação e conscientização dos trabalhadores é a melhor ferramenta para diminuir os riscos de contaminação”, destacou.

Assessoria de Imprensa/Foto: Reprodução