O Hospital e Maternidade Santa Maria que é referência no Sertão Pernambucano em tratamento de pacientes acometidos pelo coronavírus está com seus leitos de alta complexidade totalmente ocupados e através de sua direção faz um alerta a população em forma de apelo para que haja colaboração entre as pessoas no distanciamento social e nas medidas restritivas necessárias para se evitar uma superlotação e consequentemente um caos que agrave ainda mais a situação.

Nesta quinta-feira (18) a vice-diretora do HMSM concedeu uma entrevista ao comunicador Martinho Filho do programa Canal Aberto da TV Araripe juntamente com a médica Suella Delmondes para falar da problemática enfrentada desde o início da pandemia iniciada em março do ano passado. Ambas falaram com propriedade sobre o assunto, e lamentaram o descaso que muitos tem feito em relação a disseminação do vírus, em que continuam as aglomerações em festas com consumo de bebidas alcoólicas tornando-os mais vulneráveis a contaminação. Sobre essa ocupação dos leitos existem tanto pessoas daqui da cidade e região quanto outros pacientes que vem da rede SUS PE/BA.

Sobre a possibilidade de mais 10 leitos, a gestora informou que apenas houve uma conversa sobre o assunto, sendo este apenas um planejamento caso haja uma propagação maior de pessoas infectadas na qual demande a instalação de mais equipamentos, além do mais o Estado queria saber sobre a estrutura da unidade e se comportaria mais leitos. Atualmente a instituição mantém a sua Urgência e Emergência na UPA do município e os internamentos são feitos na unidade sede onde há o tratamento e acompanhamento dos pacientes. Desde que iniciou a parceria com a prefeitura municipal, o HMSM conseguiu separar os atendimentos do Covid através da ala SRAG dos demais pacientes evitando contaminações.

Também nessa quinta-feira foram divulgados os números referentes aos dados da pandemia no município. De acordo o Boletim Epidemiológico a cidade está até o momento com 64 casos em investigação, 60 mortes, e somando todos os casos já registrados dá um total de 12.003 pessoas que tiveram contato com o vírus, sendo que 3.755 já se recuperaram da doença. Por tanto fica a necessidade de conscientização para evitar novos casos.

Redação AF News / Imagens: Reprodução