Homem leva tiro durante erradicação de três mil pés de maconha, no Sertão

Por - 07/10/2015
Pés de maconha foram incinerados em Belém do São Francisco (Foto: Divulgação / Polícia Militar)
Uma operação da Polícia
Militar (PM) de Belém do São Francisco, no Sertão de Pernambuco, realizada
nesta terça-feira (6), resultou na erradicação de três mil pés de maconha e
deixou um homem de 45 anos ferido. No momento da abordagem feita pelo efetivo
da 1ª Companhia Independente de Polícia Militar (1º CIPM), três homens estavam
no local, houve troca de tiros.
A PM montou a operação
depois que tomou conhecimento do alto número de assaltos realizados na BR-316,
próximo ao povoado de Riacho Pequeno, na tentativa de prender os suspeitos.
Segundo o Major Rutênio Augusto, as ações em busca dos suspeitos começaram na
última semana. “Desde sexta-feira (2), montamos essa operação. Quando foi hoje,
nosso efetivo seguiu um rastro de pegadas, próximo ao Assentamento Pau Ferro,
onde estavam acontecendo os assaltos. Eles seguiram pela caatinga e chegaram em
uma roça com cerca de três mil pés de maconha. Tinham três suspeitos, eles
efetuaram disparos contra os policiais e houve troca de tiros”, explicou.
Ainda segundo o major, um
dos suspeitos ficou ferido e os outros dois conseguiram fugir. Além dos três
mil pés de maconha, a polícia encontrou 800 gramas da droga pronta para consumo
e uma tubulação de água, usada para irrigar a plantação de maconha. De acordo
com informações, a água utilizada era desviada da Companhia Pernambucana de Saneamento
(Compesa).
Durante erradicação houve troca de tiros com
a Polícia Militar (Foto: Divulgação / Polícia Militar)

“O suspeito foi levado
para o Hospital Regional de Salgueiro, mas foi transferido para um hospital em
Petrolina, onde será submetido a um procedimento cirúrgico. Enquanto isso,  ele vai ficar custodiado. Assim que receber
alta, será conduzido para Delegacia de Polícia Civil de Floresta, onde deve ser
autuado por tráfico de drogas, porte ilegal de arma e tentativa de homicídio”,
disse Major Rutênio Augusto.

Fonte:G1