Homem encontrado morto em Serrolândia-Ipubi foi enterrado como Indigente em sacos de lixo

O corpo de um homem foi
enterrado como indigente no distrito de Serrolândia em Ipubi,PE. Segundo informações de
populares a prefeitura não dispôs o caixão. O caso repercutiu muito
pelas as redes sócias. 
Será que o cadáver passou por
alguns procedimentos Legais? veja só… Procedimento
Procópio explicou que
quando o IML resgata um corpo sem identificação, é necessário passar na
delegacia da área para pegar uma pedido de exame de necropsia. Depois é feita a
coleta de informações do corpo, quando são coletados DNA, impressão digital,
arcada dentária, características físicas, como altura, cor da pele, tatuagens
ou cicatrizes e vestes que a pessoa trajava. Também são produzidas fotografias
como meio de facilitar o reconhecimento.
Passados no mínimo 15
dias, o IML solicita urnas funerárias da Secretaria Municipal de Assistência
Social e Direitos Humanos (Semasdh), e a abertura de covas da Prefeitura e da
administração do cemitério.
Após a autorização, o
cadáver é enterrado em uma cova individual. Depois do sepultamento os
documentos voltam ao instituto, que é responsável por enviá-los à Vara de
Registros Públicos e Precatórios, onde podem ser solicitados, no caso de
reconhecimento tardio do corpo.
Cadáveres em estado de
putrefação não podem ficar pelo tempo mínimo de 15 dias devido o risco de
contaminação para os peritos e para os outros corpos. Em geral, eles são
periciados e devolvidos para a família no mesmo dia, no caso de indigentes são
enterrados imediatamente.

Esperamos que alguém da
Prefeitura de Ipubi entre em contato para esclarecer o caso.