High Tech esclarece o alto fluxo e o uso intenso de internet nesse atual momento em Araripina, PE

Em meio à pandemia de coronavírus que assola todo o país, empresas como a Netflix decidiram diminuir a taxa de bits em suas plataformas de streaming afim de não sobrecarregar as redes de internet, (A taxa de bits é a qualidade de bits por segundo que pode ser transmitida por uma rede digital).

De acordo com dados do Speedtest.net, site para teste de velocidade de internet mais usado do mundo, o efeito da pandemia do coronavírus, que forçou dezenas de países decretarem quarentena, pode ser bastante impactante no fornecimento do serviço em vários países. O número de pessoas que estão em casa e acessando a internet ao mesmo tempo pode ser o maior já registrado na história.

Várias empresas liberaram os funcionários para trabalharem de casa, além das instituições de ensino que estão aderindo ao ensino a distância. Somado a isso, outros cidadãos estão impedidos de sair de casa, então passarão a consumir mais conteúdo de mídia via streaming e a se comunicar essencialmente por meio da internet.

No Brasil, a crise relacionada à quarentena ainda está no início, segundo especialistas, mas pode durar meses. No exterior, o tráfego via redes IP subiu 40%, e o consumo de dados móveis cresceu 25%.

Ainda segundo especialista, com tudo isso, as pessoas que usam desses serviços de forma clandestina como por exemplo: as tão faladas skygato, a tendência é de lentidão e travamento por falta de uma regulamentação em seu sistema e não por conta da empresa fornecedora de internet da cidade.

Assessoria de Comunicação/Foto: Reprodução